Consultor Jurídico

“Competente e imparcial”, diz Lewandowski sobre Zanin

imprimir

Ricardo Lewandowski, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, disse nesta quinta-feira (1º/6) à revista eletrônica Consultor Jurídico que Cristiano Zanin reúne todos os requisitos para ocupar uma vaga na Corte e que o advogado será "um magistrado competente e imparcial". 

Nelson Jr./SCO/ STF
Lewandowski se aposentou em abril deste ano; Lula indicou Zanin como sucessor
Nelson Jr./SCO/ STF

"Cristiano Zanin é um experiente e combativo advogado que preenche todos os requisitos constitucionais para ocupar uma vaga de Ministro do Supremo Tribunal Federal. Será, com certeza, um magistrado competente e imparcial", afirmou. 

Zanin foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quinta-feira para o cargo que estava aberto desde 11 de abril com a aposentadoria de Lewandowski. O anúncio foi feito durante encontro com o presidente da Finlândia, Sauli Niinistö, no Itamaraty. 

"Vocês já esperavam que eu fosse indicar o Zanin. Todo mundo esperava. Não só pelo papel que ele teve na minha defesa, mas porque ele se transformará em um grande ministro da Suprema Corte. Eu conheço as qualidades como advogado, como chefe de família e conheço a formação do Zanin. Ele será um excepcional ministro da Suprema Corte, se aprovado pelo Senado, e eu acredito que será. Acho que o Brasil vai se orgulhar de ter o Zanin como ministro da Suprema Corte", disse Lula.

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil também parabenizou Zanin pela indicação em nota enviada à ConJur. O texto é assinado por Beto Simonetti, presidente da OAB, e por Marcus Vinicius Furtado Coêlho, presidente da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais da entidade.

"Como advogado, ele foi alvo dos mesmos problemas que afetam grande parte das advogadas e advogados do país, como o abuso de autoridade e a violação de prerrogativas profissionais. Cristiano Zanin se notabilizou pela defesa inabalável do Estado Democrático de Direito e dos direitos e garantias individuais, o que faz dele um dos grandes nomes da advocacia de nosso tempo, tendo sido membro de Comissão Nacional da OAB", disseram.