Clareza e leveza

Morre Dad Squarisi, referência de escrita clara e comunicação objetiva

Autor

11 de agosto de 2023, 15h51

A jornalista, escritora e professora Dad Squarisi morreu nesta quinta-feira (10/8), aos 77 anos, em Brasília. Com leveza e humor, por quase 30 anos, sua coluna no jornal Correio Braziliense contribuiu para fomentar o bom uso do português. Por compartilhar o que sabia, Dad se tornou referência entre colegas da comunicação e também por profissionais de outras áreas, como advogados.

Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes SociaisApesar de enfrentar um câncer, Dad Squarisi não deixou de trabalhar

De origem libanesa, a família de Dad morou em países como França, Espanha e Argentina, até se instalar de vez no Brasil. As mudanças permitiram que ela tivesse contato com diversas línguas, o que a fez dominar português, árabe, francês, inglês e espanhol. Formada em Letras pela Universidade de Brasília (UnB), ela trabalhou como revisora no Senado Federal. Por Dad, passaram diversas leis que foram enviadas à sanção da Presidência da República.

Há 30 anos, ela foi convidada pelo então diretor de Redação do Correio Braziliense, Ricardo Noblat, para revisar a primeira página do jornal — de onde nunca mais saiu. Em 1994, para atender o público de concurseiros que tentavam uma vaga no Tribunal de Contas do Distrito Federal (TC-DF), Dad passou a assinar a coluna "Dicas de Português". A ideia era tirar dúvidas e orientar os candidatos que sonhavam com a Corte. Passado o certame, a coluna seria descontinuada, mas, por apelo de leitores, isso não aconteceu. Em 2000, ela se tornou editora de Opinião do jornal.

"Se o leitor não entende o que noticiamos, não é porque lhe falta conhecimento. O erro é nosso. Precisamos saber como escrever para que todos entendam", disse em entrevista a um podcast da publicação.

Dad é autora de diversos livros, incluindo os manuais de redação do Correio Braziliense. Uma das obras é "A Arte de escrever bem: um guia para jornalistas e profissionais do texto", que publicou com a jornalista Arlete Salvador.

Divulgação
DivulgaçãoDois dos livros publicados por Dad Squarisi: "A Arte de escrever bem" e "Como escrever na internet"

"Dad Squarisi foi minha parceira na escrita de dois livros com dicas para escrever bem. E sempre falávamos de um próximo, que nunca chegou. Eu a amava. Era a doçura em pessoa. Trabalhamos juntas, viajamos juntas, compartilhamos alguns momentos de sua luta contra o câncer e nunca a vi esmorecer. Trabalhava muito. No hospital, nos fins de semana. Tinha sempre um novo livro para escrever. Foi um privilégio conviver com ela. Eu sinto tanto…", diz Arlete.

"Brandura, elegância e moderação foram atributos que jamais lhe faltaram no trato com pessoas próximas ou que acabara de conhecer. Assim como disciplina, rigor e vontade férrea no combate a textos mal escritos. Não perdoava desrespeito à língua que adotara e amou até o último momento de sua vida", escreveu Ricardo Noblat, em seu blog, no portal Metrópoles.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, publicou em suas redes sociais uma nota em respeito à profissional: "Despeço-me de Dad Squarisi com imensa tristeza. Todos nós que acompanhamos seu trabalho durante todos esses anos sabemos da contribuição para o bom jornalismo, para o aprendizado da língua portuguesa num tom sempre bem humorado."

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) também lamentou: "Com tristeza, recebo a notícia da morte da jornalista Dad Squarisi, em Brasília, nesta quinta-feira. Escritora, professora e linguista, foi consultora do Senado e redigiu discursos para vários senadores. Expresso minha solidariedade aos familiares, amigos e admiradores."

Em nota, as diretorias da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF) e da Caixa de Assistência dos Advogados (CAADF) lamentaram a morte. "Dad contribuiu, ao longo de sua carreira, significativamente para a disseminação de informações e a promoção do debate saudável na sociedade. Sua preocupação com a verdade, a ética e a busca pela excelência jornalística deixa marcas indeléveis. Neste momento difícil e delicado as diretorias da OAB-DF e CAADF prestam solidariedade e desejam força, coragem e muita união ao filho, netos, família e colegas que sempre a admiraram e a têm como referência."

Dad Squarisi deixa o filho, Marcelo; a nora, Katilen; e os netos, João Marcelo e Rafael.

Tags:

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!