Consultor Jurídico

Eleições 2022

Quem ganhar nas urnas eletrônicas será diplomado em dezembro, diz Alexandre

"Nós vamos garantir a democracia no Brasil com eleições limpas, transparentes, por urnas eletrônicas e, em 19 de dezembro, quem ganhar vai ser diplomado nos termos constitucionais. O Poder Judiciário vai continuar fiscalizando e garantindo a democracia", disse o ministro do STF Alexandre de Moraes, que será o presidente do Tribunal Superior Eleitoral neste segundo semestre.

Ministro Alexandre de Moraes neste sábado
Reprodução/TV Bahia

Ele participou de palestra no último dia do 26º Congresso Brasileiro de Magistrados, em Salvador, organizado pela AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros). Em seu discurso neste sábado (14/5) reafirmou que a Justiça brasileira não irá "baixar a cabeça" para movimentos populistas.

"O Poder Judiciário não vai se acovardar perante essas agressões. O Poder Judiciário vai cumprir, em todos os seus ramos, a sua missão institucional, como vem cumprindo e garantindo a implantação e a efetivação dos direitos fundamentais", afirmou.

Moraes, que está à frente de investigações sobre a atuação de milícias digitais antidemocráticas, afirmou que estes grupos atuam de forma coordenada com o objetivo de tentar deslegitimar a o Poder Judiciário, a imprensa livre e as eleições.

"O fato de nós termos turbulências não significa que não tenhamos estabilidade democrática. A Constituição não garante ausência de turbulência, ausência de problemas. A Constituição existe para fortalecer as instituições para que elas possam garantir a solução dos problemas."




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de maio de 2022, 18h29

Comentários de leitores

1 comentário

Conjur apóia a ditadura da toga

Leandro J. Silva (Funcionário público)

Curioso como o Conjur omitiu a declaração do ditador de toga Alexandre de Moraes proferida nesse mesmo congresso. O ministro/ditador falou que "a internet deu voz aos imbecis". Esse site omitiu isso porque qualquer um percebe, juntando todas as peças, que o STF está além de suas atribuições faz muito tempo! Com direito a ministro/ditador querendo ditar o que as pessoas podem ou não falar na internet em conversas privadas! E esse político de toga ainda se coloca como "guardião da democracia" ... como se democracia não abraçasse até mesmo as opiniões dos radicais que por ventura dela discordam. Vergonhoso!

Responder

Ver todos comentáriosComentar