Consultor Jurídico

Bem de família

Autor da ação deve provar que imóvel não é bem de família, decide TST

Retornar ao texto

Comentários de leitores

2 comentários

Penhora de bem de família

Jorge Marcelo Duarte Correa (Advogado Assalariado - Civil)

Esta aberração jurídica vem desde o tempo do Collor. Permite que is contumazes executados fiquem livre de honrar suas obrigações muitas vezes assumidas sabedores da impunidade legal.

Responder

Juizes ativistas sociais

João Peixoto (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

Enquanto juízes ativistas sociais de primeira e segunda instância não entenderem seu verdadeiro papel na sociedade e no Estado, coisas como essas continuarão a acontecer. Eles precisam entender que a Lei é a Lei; que juízes e o maldito "ENTENDIMENTO DO JUIZ" não é a lei, que eles próprios não são a lei. Veja o prejuízo que causaram ao executado e ao próprio reclamante que viu uma expectativa de direito frustrada pelo simples capricho e egocentrismo de um juiz de primeiro grau. Isso tem que acabar e essas arbitrariedades precisam ser reparadas mediante responsabilização direta do SERVIDOR PÚBLICO. Coitado do reclamante, ganhou mas não levou!!!

Responder

Comentar

É necessário se identificar fazendo login no site para poder comentar.
Não tem conta na ConJur? Clique aqui e cadastre-se!