Fórum Jurídico de Lisboa

Tribunais brasileiros estão avançando em IA, afirma pesquisador da FGV

Autor

5 de julho de 2022, 14h52

Uma pesquisa do Centro de Inovação da FGV encontrou 64 iniciativas de inteligência artifical no Judiciário brasileiro, mais de 40 delas iniciadas nos últimos dois anos. A maioria foca em atividades de automação operacionais e administrativas dos tribunais, como triagem e andamento dos processos e outras formas de suporte aos magistrados.

TV ConJur
José Leovigildo Coelho, pesquisador
do Centro de Inovação da FGVTV ConJur

A pesquisa também identificou que a maioria desses projetos foi criada pelos próprios servidores dos tribunais. Ou seja, há um desenvolvimento interno de tecnologia para questões práticas que facilita o fluxo de entrada e saída dos processos e auxilia na tomada de decisões.

José Leovigildo Coelho, pesquisador do Centro de Inovação da FGV, apresentou tais resultados em entrevista à ConJur. Na última semana, ele esteve em Portugal para participar do X Fórum Jurídico de Lisboa, organizado pelo Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).

Segundo Coelho, o Judiciário brasileiro tem um desafio computacional muito grande, pois as informações são desestruturadas. Cada Tribunal de Justiça, por exemplo, possui um sistema próprio e o armazenamento, o processamento e a unificação dos dados são completamente diferentes. "Mas a boa notícia é que o processo está em curso, foi iniciado", ressaltou o pesquisador.

O X Fórum Jurídico de Lisboa contou com o apoio da FGV Conhecimento, do Instituto Brasileiro da Insolvência (Ibajud), do Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa (IREE) e do escritório Décio Freire Advogados.

Clique aqui para assistir à entrevista ou veja abaixo:

Tags:

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!