Consultor Jurídico

Fogo em São Paulo

Delegados vão cobrar explicações sobre incêndio no Palácio da Polícia

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) vai cobrar do governo paulista uma explicação para o incêndio que atingiu o Palácio da Polícia, na região central da cidade de São Paulo, na noite de segunda-feira (20/9).

Fogo começou no primeiro andar do
prédio, em uma área de descarte de lixo
Reprodução 

No prédio histórico funciona o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), além de outros setores da Polícia Civil paulista.

"Infelizmente um incêndio como esse não pega ninguém de surpresa. O Palácio da Polícia da capital é apenas um dos muitos exemplos de imóveis em completo abandono da Polícia Civil de São Paulo", afirmou a delegada Raquel Kobashi Gallinati, presidente do Sindpesp.

O incêndio obrigou policiais a descerem até 18 andares pela escadaria interna do edifício, onde inalaram a fumaça tóxica que subia. "Eles desceram sem saber o que estava ocorrendo e nem de onde vinha o fogo", lamentou a delegada. "Vamos continuar denunciando o sucateamento da Polícia Civil diariamente".

Segundo policiais que trabalham no prédio, o local não tem escada de emergência e nem possui uma brigada anti-incêndio.

"Queremos que o governo apresente o laudo de vistoria dos bombeiros e prove que o prédio tem condições de receber os policiais. Hoje (segunda-feira) não tivemos vítimas, mas em uma próxima vez podemos não ter essa sorte", disse a delegada Gallinati.

Segundo o portal de notícias G1, o Corpo de Bombeiros informou que o fogo queimou papéis em uma área de descarte de lixo no primeiro andar do prédio. Cinco viaturas foram acionadas para atender ao chamado e não houve registro de feridos, nem de danos à estrutura do prédio.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de setembro de 2021, 21h00

Comentários de leitores

2 comentários

A política interfere?

AP Advogado (Advogado Autônomo - Criminal)

Acredito que seja o primeiro comentário que faço no Conjur que tenha relação com política. O objetivo é chamar à reflexão, não polarizar qualquer tipo de discussão.

O PSDB governa o Estado há mais de duas décadas. Nesse tempo as polícias civil e militar, mas principalmente aquela, foram sucateadas e colocadas de lado, Sem estrutura física, incluindo falta de viaturas e manutenção, material de escritório, enfim, coisas básicas.

No interior então nem se fala. Delegacias caindo aos pedaços, normalmente sujas, escrivães que fazem o papel de escrivães e de delegados, um caos.

Será que não está na hora de parar de votar no PSDB para o governo do Estado? De novo, estou chamando à reflexão e não querendo induzir a votarem em partidos de esquerda, direita.

É que se está dando errado ha muito tempo. O mínimo que devemos fazer é parar pra pensar como melhorar.

incêndio no Palácio da Polícia

Advogado CÉSAR FERNANDES (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

A discussão precisa ser ampliada. A herança da Ditadura deixou a PC equipada para uma guerra urbana que nunca existiu, vestem-se e equipam-se como se estivessem preparados para uma guerra, mas trabalham em prédios que deveriam tornar-se museus.

Comentários encerrados em 29/09/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.