Consultor Jurídico

Reta final

Eleição para presidência da OAB-SP já tem quatro chapas confirmadas

Por 

Foi aberto no último dia 13 de outubro o prazo para registro das chapas que vão disputar a presidência da OAB-SP. Até o momento, quatro chapas já foram registradas. O atual presidente da entidade, Caio Augusto Silva dos Santos, encabeça a "Conexão e União" e terá a advogada Izabel Cristina Barros como vice.

Eleição da OAB-SP está marcada para o próximo dia 25 de novembro
Divulgação

O atual presidente tem forte presença no interior do estado e, apesar de inicialmente ter prometido que não iria disputar a reeleição, acabou mudando de ideia. A intenção de disputar o segundo mandato foi um dos motivos que levaram um grupo de conselheiros eleitos na chapa de Caio a manifestar publicamente sua dissidência.

Outra chapa confirmada é a "#aOABtáON", liderada por Dora Cavalcanti e tendo a advogada Lazara Carvalho como vice. É a primeira chapa 100% feminina a disputar a maior seccional da OAB do país, com cerca de 350 mil inscritos.

Patrícia Vanzolini é outra advogada que vai disputar a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional paulista. Ela encabeça a chapa "Muda OAB/SP" e tem Leonardo Sica como vice.

A chapa "Movimento OAB pra você", de Alfredo Scaff, também já solicitou oficialmente registro e tem como vice a advogada Suzana de Camargo Gomes.

Outras pré-candidatos ainda devem formalizar a sua chapa para disputa. Em contato com a ConJur, a equipe do advogado criminalista Mário de Oliveira Filho informou que ele pretende fazer o registro até a próxima quinta-feira (21/10).

Outros pré-candidatos ainda não formalizaram a candidatura como o Antônio Baptista Gonçalves. Em contato com a ConJur, o advogado Francisco Quirino Filho afirmou que ainda está montando sua chapa, mas lembrou que tem até o próximo dia 26 deste mês para registrar a candidatura.

O pleito está marcado para o dia 25/11, entre 9h e 17h. Serão escolhidos a diretoria da OAB-SP e da Caixa de Assistência dos Advogados (Caasp), os membros do Conselho Estadual e Federal e as diretorias das subseções. Todas as chapas devem ter paridade de gênero e cota racial mínima.

Clique aqui para ler o edital
Clique aqui para ver os locais de inscrição




Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 18 de outubro de 2021, 17h44

Comentários de leitores

4 comentários

Hipocrisia

Flávio Haddad (Advogado Autônomo)

Como advogado lamento que a OAB seja uma das entidades mais contraditórias do país. Não aplica internamente nenhum dos princípios democráticos que cobra dos poderes e instituições. Creio que somente com eleições proporcionais (cada chapa elegendo o número de conselheiros proporcionais aos votos recebidos) poderia amenizar parcialmente essa grave falha. Impedimento do uso da máquina e abuso do poder econômico, com necessária punição, também seria bem vindos! Lamentável.

Concordo plenamente

LunaLuchetta (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Hoje, a eleição se faz "por chapa", isto é, os conselheiros, que irão fiscalizar e até aprovar as contas da Diretoria, são seus "companheiros".
A eleição tem que ser proporcional, por regiões, e só dos conselheiros que, depois, irão eleger a Diretoria.
É a minha sugestão.

Divagando ...

LunaLuchetta (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

PRIMEIRO. Iremos repetir a velha rota receita ? A oposição com 4 ou 5 chapas, pulverizando-se, e a situação (com a "chave do cofre" na mão) ganhando com 15% ou 20% do votos ? Ademais, lembre-se que dos inscritos, só menos de 70% tem capacidade de votar. Então, os eleitos não representarão a Advocacia.
SEGUNDO. Há algo estranho no conceito de: a) ética, no seu sentido amplo; b) de honestidade, não com os outros, mas consigo; e, c) dizer a verdade.
Pretendentes à cargos na OAB e na CAASP, apresentam curriculum no qual consta que a) são professores; b) cursaram pós graduação ou doutorado (em Universidades que não mantem tais cursos); c) possuem pós-doutorado (normalmente de longa duração, mas que se resumiu a palestra de quatro horas, ministrada por quem nem a graduação completou).
Tudo, somado e ao mesmo tempo, sem nos dar conhecimento da atividade concreta ou proceder que lhe deu a oportunidade de usar tais adjetivos.
Assustador que tais indivíduos se arvorem no que nuca foram ou são.
Vi, agora, no pedido de registro de uma das chapas, no rol dos que pretendem ser conselheiros, pessoa que não tem a mínima condição sequer de advogar, pois não sabe a diferença entre "capaz" e "incapaz", civilmente. Como pode alguém assim almejar tal cargo ? Como pôde o organizador lá coloca-la ?

*por onde andam as diretorias da oab?

GSOUZAREIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

??*PERGUNTO: Em qual Comarca tem sido cumprida a determinação?? E qual diretoria da OAB tem cobrado e exigido o cumprimento da determinação do CNJ???*
O CNJ regulamentou as audiências por vídeo conferencia fixando o seguinte:
Art. 1o *Os tribunais deverão disponibilizar salas para a realização de atos processuais, especialmente depoimentos de partes, testemunhas e outros colaboradores da justiça por sistema de videoconferência em todos os fóruns, garantindo a adequação dos meios tecnológicos aptos a dar efetividade ao disposto no art. 7º do Código de Processo Civil. (Art. 7º É assegurada às partes paridade de tratamento em relação ao exercício de direitos e faculdades processuais, aos meios de defesa, aos ônus, aos deveres e à aplicação de sanções processuais, competindo ao juiz zelar pelo efetivo contraditório.)*
§ 1o Enquanto se fizerem necessárias medidas sanitárias para evitar o contágio pela Covid-19, a unidade judiciária deverá zelar pela observância das orientações dos órgãos de saúde, especialmente o distanciamento mínimo de 1,5m (um metro e cinquenta centímetros) entre os presentes e a desinfecção de equipamentos após a utilização.
§ 2o *Deverão ser designados servidores para acompanhar a videoconferência na sede da unidade judiciária, que serão responsáveis pela verificação da regularidade do ato, pela identificação e garantia da incomunicabilidade entre as testemunhas*, quando for o caso, dentre outras medidas necessárias para realização válida do ato.
§ 3o As salas para colheita da prova oral por meio de videoconferência deverão, preferencialmente, estar localizadas nos andares térreos, de modo a facilitar a acessibilidade e a evitar o fluxo de pessoas nos elevadores e demais andares dos fóruns.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 26/10/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.