Consultor Jurídico

Facilitando para os credores

Nova resolução do CNJ aprimora gestão de precatórios no Judiciário

O Conselho Nacional de Justiça aprovou resolução destinada a normatizar a utilização de sistema eletrônico para cadastramento de devedores de precatórios.

Resolução normativa a utilização de sistema eletrônico para cadastro de devedores de precatorios 
Reprodução 

Durante a 94ª Sessão Virtual, encerrada na última sexta-feira (8/10), o Plenário apreciou proposta de Resolução que define procedimentos e rotinas em relação ao Cadastro de Devedores Inadimplentes conforme previsão do artigo 104, III, e parágrafo único, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT).

De relatoria do conselheiro Luiz Fernando Tomasi Keppen – que preside o Fórum Nacional de Precatórios (Fonaprec) – a resolução cria mecanismos para o Poder Judiciário aprimorar a gestão do regime especial de precatórios, que são requisições de pagamentos decorrentes da condenação de órgãos públicos e entidades governamentais em processos que não cabem mais de recurso, conforme as regras da moratória presentes nos artigos 101 a 105 do ADCT, ll.

A proposta regulamenta a instituição e o funcionamento do Cedinprec, que se encontra em desenvolvimento no CNJ sob acompanhamento do Fonaprec e em parceria com Banco do Brasil e com a Secretaria do Tesouro Nacional.

O sistema informatizado compilará informações acerca da adimplência e inadimplência das obrigações mensais devidas pelos entes públicos sujeitos ao regime especial de pagamento de precatórios.

Viabiliza ainda a retenção de transferências constitucionais aos fundos de participação de estados e municípios pela União, nos casos em que os devedores deixam de pagar as parcelas mensais necessária à execução da moratória mencionada.

O sistema ainda permitirá a promoção de consulta pública por qualquer interessado acerca do estado de adimplência ou inadimplência de tais entes quanto às obrigações citadas, identificando aqueles em relação aos quais a União deverá reter repasses constitucionais em favor dos pagamentos de precatórios.

Além da consulta, o sistema permitirá a expedição de certidões que atestarão eletronicamente o efetivo adimplemento dos valores devidos. O sistema será utilizado apenas pelos Tribunais de Justiça. Com informações da assessoria de imprensa do CNJ.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 13 de outubro de 2021, 16h51

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/10/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.