Consultor Jurídico

Show me the money

Provimento contra ostentação gera debate sobre liberdade e liturgia da advocacia

Retornar ao texto

Comentários de leitores

3 comentários

Prov. 205-2021 - Cheio de Erros e Incorreções.

Eliel Karkles (Advogado Autônomo - Civil)

Pensa em algo mal feito, mal redado, incoerente e totalmente desprovido da realidade? Eis o tal provimento 205/2021 da OAB. Está cheio de erros, incorreções, contradições e longe da realidade. E pensar que isso foi feito por 'advogados'. Que vergonha, por aí, você já vê a qualidade de alguns "expoentes" (#sqn) da advocacia. Uma lástima.

Tema delicado

Rafael Calegari (Serventuário)

Se a norma em discussão for constitucional (e vejam que nada afirmo a respeito !), então deve haver uma ênfase na atividade profissional do advogado no momento da interpretação e, assim, a aplicação da norma regulamentar deverá focar-se em condutas lesivas à missão constitucional do advogado, consagrada no art.133 da Lei Maior.

Tem que proibir mesmo!

João Peixoto (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

A OAB tá certa em proibir ostentações rsrsrsrsrs...

99% das ostentações são de péssimo gosto, são cafonas e ridículas; a turma se enche que adereços como se estivessem no carnaval só pra chamar a atenção.

É proibido ser cafona, e deveriam pagar imposto.

Comentar

Comentários encerrados em 21/10/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.