Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Comentário

Afonso de Souza (Outros)

"A raiz do impasse fiscal brasileiro reside na falta de coordenação entre as políticas fiscal, monetária e cambial, com severa fragilidade institucional e normativa para a gestão da dívida pública."

O texto é escapista e o trecho acima é um retrato desse escapismo. Ora, esse "impasse" decorre da má qualidade dos gastos públicos (incluindo aí a corrupção) e do fato de que nossa constituição prevê direitos demais para deveres e condições econômicas de menos.

Bravo, doutora Élida !!!!

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Há alguns anos acompanho a sua coluna e sempre me beneficio de seus profundos conhecimentos aliados à análise realista dos fatos e críticas e propostas de soluções exequíveis.
A eminente doutora faz parte de um pequeno e seleto grupo de juristas que denunciam o "estupro coletivo" da Constituição de 1988, mediante emendas constitucionais. O Mestre Celso Antônio Bandeira de Mello já advertia desde 2009.
São juristas como vocês, que cumprem o seu dever, que inspiram e incentivam os outros profissionais da área jurídica a persistir no combate diuturno das injustiças cometidas contra os cidadãos e a buscar a reparação em cada caso concreto.
Que as ditas "instituições democráticas" mirem-se no seu exemplo.
Há trinta e três anos atrás, todos estávamos em eufórica expectativa de que a nova Constituição seria capaz de dirigir os destinos do País a uma sociedade justa.
De fato, seria capaz de realizar essa meta, se não fosse alterada a cada quatro meses pelos ditos "representantes do Povo".
Continuemos a falar o que eles merecem ouvir, sempre e cada vez mais incisivos.
Aprendemos muito nesses anos. De como uma Constituição pode ser "devorada" pelos "representantes do Povo", omissas as "instituições democráticas" e conivente a maioria da "Academia".
Pressuposto da democracia é o Estado de Direito, sem o qual não existe democracia, só impostura.

PELAS RESPONSABILIDADES DEMOCRÁTICAS !!!

Surpreendente

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

A eminente e culta Rejane G. Amarante, advogada, apoiadora do "Mito", elogia uma das melhores colunistas da Conjur, a Doutora Élida Graziane Pinto.
Realmente, é a contradição da contradição terraplanista.

Escudeiro, vou explicar mais uma vez, seu raciocínio é lento

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Não sou "apoiadora do Mito", "bolsonarista" e muito menos "terraplanista" (também sou Astróloga).
Como já escrevi em inúmeros comentários em que o senhor me rotula por esses termos, eu apoio algumas políticas do governo Bolsonaro e faço oposição a outras de suas políticas. Especificamente, sou oposição à política econômica do governo Bolsonaro desde antes de tomar posse, quando anunciou que Paulo Guedes seria o seu Ministro da Economia.
Já perdi a conta de quantas vezes escrevi isso em respostas aos seus comentários infundados. Fica registrado mais uma vez.

Comentar

Comentários encerrados em 13/10/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.