Consultor Jurídico

Feliz ano novo

Poder Judiciário realiza encontro para definição de metas de 2022

O futuro da Justiça brasileira estará em debate durante o 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário, que ocorre nos próximos dias 2 e 3 de dezembro. O evento realizado anualmente pelo Conselho Nacional de Justiça mobiliza todos os tribunais, principalmente as pessoas integrantes da Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário, responsáveis pela área de Gestão Estratégica e da área de estatística.

Fellipe Sampaio/STFFux fará conferência magna de encontro nacional do Poder Judiciário em dezembro

O presidente do CNJ, ministro Luiz Fux, fará a Conferência Magna do evento. Durante o encontro, presidentes dos 91 tribunais aprovam as metas nacionais e as metas específicas dos segmentos de Justiça para o ano de 2022.

O Encontro Nacional também é marcado pela entrega do Prêmio CNJ de Qualidade para os órgãos que se destacaram em diferentes dimensões. O 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário ocorrerá por meio da plataforma Cisco Webex e os links para as inscrições já foram enviados, por meio de ofício, aos tribunais.

Para a realização do evento, o CNJ promoveu, de forma virtual, duas reuniões preparatórias. A primeira, no dia 11 de maio, debateu a execução e o monitoramento da Estratégia Nacional do Poder Judiciário 2021-2026. Na ocasião, também ocorreu o lançamento do Prêmio CNJ de Qualidade – Edição 2021.

A 2a Reunião Preparatória para o 15° Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizada nos dias 24 e 25 de agosto, foi marcada pela apresentação dos resultados parciais das Metas Nacionais 2021 e pelo debate de propostas de Metas para o ano de 2022. Durante o evento, foi realizada a entrega da premiação do Ranking da Transparência do Poder Judiciário 2021.

A realização dos Encontros Nacionais do Poder Judiciário está prevista no artigo 17 da Resolução CNJ 325/2020. Neste ano, o início das atividades está marcado para as 10h30 do dia 2 de dezembro, quando haverá o credenciamento eletrônico dos participantes seguido da solenidade de abertura e da Conferência do ministro Luiz Fux.

Na sequência, será apresentado um panorama com os resultados alcançados pelos Tribunais Superiores em 2021. O período da tarde será reservado para reuniões setoriais das Corregedorias e dos segmentos de Justiça.

No dia 3, as atividades se iniciam às 10h com a entrega do Prêmio CNJ de Qualidade e, na sequência, será apresentado um painel sobre o Programa Justiça 4.0. Logo depois ocorrerá uma reunião plenária com o anúncio da Metas Nacionais do Poder Judiciários para 2022. O encerramento está previsto para ocorrer a partir da 11h30. Com informações da assessoria do CNJ.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 28 de novembro de 2021, 18h06

Comentários de leitores

1 comentário

Meta nº 1

Carlos Alvares (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Meta nº 1: fazer os magistrados cumprirem a leis, ao menos uma vez na semana

Meta nº 2: fazer o milagre das corregedorias punirem os coleguinhas marginais (magistrados que andam às margens das leis)

Meta nº 3: Acabar com a safadeza da aposentadoria compulsória

Meta nº 4: Para ser magistrado, será obrigatório ter no mínimo 35 anos de idade e ter no mínimo 10 anos de advocacia (só assim, os filhinhos de papai magistrados "bebês johnson e johnson" - não estou generalizando- saberão o que é advogar). Salvo raras exceções, o Judiciário está ladeira abaixo, por culpa de muitos magistrados moleques, ops, jovens demais, imaturos demais...

Meta nº 5: fazer aquele magistrado que não gosta de ver advogado ganhando mais que ele, fazer sessões de terapia, até curar este trauma.

E por aí vai...

Comentários encerrados em 06/12/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.