Consultor Jurídico

Luto na magistratura

Morre ex-presidente do TJ-SP desembargador Luiz Elias Tâmbara, aos 81

Morreu nesta quarta-feira (24/11), aos 81 anos, o desembargador aposentado Luiz Elias Tâmbara. Ele foi presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo no biênio 2004-2005 e trabalhou para a unificação dos quatro tribunais do estado. 

TJ-SPEx-presidente Luiz Elias Tâmbara

Tâmbara nasceu em 1940 em Bauru, interior de São Paulo. Formou-se pela Faculdade de Direito de Bauru, na turma de 1965. Ingressou na magistratura como juiz substituto na 28ª Circunscrição Judiciária, com sede em Ribeirão Preto, em 1966. Ao longo da carreira trabalhou nas comarcas de Nhandeara, Guaíra, Presidente Prudente e São Paulo.

Em 1979, foi promovido ao 2º Tribunal de Alçada Civil, e, em 1983, chegou ao cargo de desembargador no TJ-SP. No biênio 2000-2001 exerceu a 4ª vice-presidência e, em 2002-2003 foi eleito corregedor-geral da Justiça. Em 2004-2005, presidiu o tribunal e, de 2006 a 2010, atuou como decano. Aposentou-se em julho de 2010.

O presidente do TJ-SP, desembargador Geraldo Pinheiro Franco, decretou luto oficial de três dias no Poder Judiciário em todo o Estado e lamentou a perda do magistrado. “Homem extraordinário, que conduziu a unificação dos tribunais. Trabalho hercúleo, feito com muita tranquilidade e sensibilidade. Um ser humano educado, gentil, que sempre tinha uma palavra boa e tranquilizadora. Em nome do Poder Judiciário externo os nossos agradecimentos. Descanse em paz”, disse.

Para o vice-presidente do TJ-SP, desembargador Luis Soares de Mello, o dia é de muita tristeza: "Perdemos um dos maiores ícones que o Tribunal de Justiça já teve em sua história. Um grande presidente, um grande homem. Fez a história desse tribunal e deixa na memória de todos a excelência de sua pessoa". Com informações da assessoria do TJ-SP. 




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de novembro de 2021, 17h10

Comentários de leitores

1 comentário

Tâmbara um ícone também na didática!

João Domingos da Silva (Advogado Autônomo - Civil)

Tive o prazer e privilégio de ser aluno do ilustre, quando passei pelo cursos de aperfeiçoamento no IASP nos idos do seculo passado.
Sempre gentleman e sobretudo competente!!!
Nunca atrasava no seu horário!
Nunca dava aula com qualquer livro nas mãos!
Nunca se sentava!
Nunca desabotoava seu paletó!
Nunca deixava de dar um resposta de valor, fosse qual fosse a matéria!

Amado 100% por todos que o conheciam!
Não digo que é uma grande perda pois ele cumpriu de maneira exemplar seu traçado neste plano.
Ele ter voltou ao seu lar pois lar original onde então, todos serão beneficiados por sua presença!
Quanto a nós, que ficamos, façamos excelente uso de todo cabedal que o queridíssimo nos deixou!
Nossos sentimentos primeiramente á família e então, após, á todo Judiciário!!!

Responder

Ver todos comentáriosComentar