Consultor Jurídico

Opinião

Por que voto em Patrícia Vanzolini para a OAB-SP

Por 

Com a proximidade das eleições para a seccional de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, venho externar o meu entusiástico apoio à Chapa 14, encabeçada pelos advogados Patrícia Vanzolini e Leonardo Sica.

Ambos estão perfeitamente credenciados para executar uma administração que recoloque a Ordem nos patamares de importância e de respeito dos quais não poderia ter sido retirada.

Tivemos, infelizmente, nos últimos três anos, um alheamento inadmissível da nossa entidade em relação aos notórios e angustiantes problemas que atingem a advocacia. Ademais, a seccional paulista não honrou as suas tradições de ser porta-voz dos anseios e das aspirações de toda a sociedade.

A inércia imposta à instituição pelo desinteresse em assumir as suas responsabilidades, a ausência de protagonismo em face de questões que lhe são afetas e o receio de assumir posicionamentos diante dos portentosos problemas nacionais, claramente demonstraram que a Ordem não foi dirigida por advogados conscientes da sua grandeza e da magnitude de suas missões.

Entendo, portanto, uma temeridade possibilitar-se que essa constrangedora situação perdure por mais três anos.

Por essa razão, tenho plena convicção de que a vitória de Patrícia e Leonardo constitui uma oportunidade única de recuperarmos o prestígio da Ordem, em prol da valorização do advogado e do respeito da profissão perante a sociedade.




Topo da página

 é ex-presidente da OAB-SP e da AASP e ex-secretário de Justiça e de Segurança do estado de São Paulo.

Revista Consultor Jurídico, 24 de novembro de 2021, 9h13

Comentários de leitores

4 comentários

por que voto em Patrícia Vansolin para a OAB-SP

Roque Jose Stringhini (Advogado Autônomo)

Que bom que o senhor comentou e divulgou sua opinião Doutor Marins. De fato, estamos sem rumo, sem quem nos represente os Advogados nas inúmeras adversidades que enfrentamos em nossa atuação diária. Vamos mudar, conforme sugerido.

Doutora patrícia vanzolini

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Intelectual e autora do excelente "Manual de Direito Penal - 2021), a nobre advogada teve, recentemente, COVID-19.
Se contraiu, não procurou vacina.
Se não procurou vacina, a rejeita.
Se a rejeita, é apoiadora do Governo do "Mito".
Ligada ao Direito Criminal, possui marcas, como a sua colega Dora Cavalcanti e Mário Oliveira, difíceis de apagar.

Ou seja, a vacina é ineficaz

CS. (Administrador)

Percebo uma conclusão precipitada e tendenciosa no comentário acima, em que não foi cogitada a possibilidade da Dra. Patrícia estar vacinada e, mesmo assim, ter contraído Covid. Além da conclusão equivocada, faz associação ao Presidente da República, o que não é ruim. Pior seria associar o seu nome aos esquerdistas de plantão como Felipe Santa Cruz, Lula e afins.

O que tem uma coisa com a outra

Caçapavense (Advogado Autônomo - Criminal)

A Doutora Patrícia, se apóia o "Mito", temos que respeitar, pois é um Governo Democraticamente Eleito pelo Povo, assim, como devemos respeitar todos os Colegas que são Eleitos para Governar nossa Instituição! Se não gostamos, esperamos a próxima eleição e mudamos e pronto! E vacina, vai de cada um, por enquanto não é obrigatória, ou é? Fico muito tranquilo, porque já tomei todas a que tenho direito pela minha decrepitude!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/12/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.