Consultor Jurídico

Judiciário 5G

Martins diz que digitalização permitiu à Justiça manter produtividade na epidemia

Em webinário sobre Inteligência Artificial (IA), que aconteceu nesta quarta-feira (10/11), o presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, atribuiu à digitalização dos processos a manutenção da produtividade do Poder Judiciário durante a pandemia da Covid-19.

Presidente do CNJ, Humberto Martins, falou sobre a importância da IA para o judiciário

José Cruz/Agência Brasil

Na palestra, o presidente do STJ ressaltou que a IA é um dos eixos estratégicos da sua gestão, com iniciativas como a implementação de acordos tecnológicos com outros tribunais — a exemplo da parceria firmada com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para o gerenciamento virtual de precedentes.

Humberto Martins também chamou atenção para o crescente desenvolvimento tecnológico do Judiciário brasileiro, constatado por estudo inédito da Fundação Getulio Vargas (FGV) segundo o qual a inteligência artificial está presente em cerca de metade dos tribunais brasileiros.

"O uso da tecnologia é, portanto, uma importante ferramenta para que o Judiciário enfrente, inclusive, as consequências posteriores à pandemia, como o excesso de judicialização dos conflitos, que certamente virá", concluiu o ministro.

O evento online foi promovido pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) para debater as principais iniciativas de IA no âmbito da Justiça Federal. Com informações da assessoria do STJ.



Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de novembro de 2021, 21h54

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/11/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.