Consultor Jurídico

Tutti buona gente

Polícia italiana reprime manifestantes anti-Bolsonaro em Pádua

A polícia italiana reprimiu um protesto contra o presidente Jair Bolsonaro nas proximidades de Pádua nesta segunda-feira (1º/11), usando um canhão de água, gás lacrimogêneo e batendo em manifestantes.

Bolsonaro foi à cidade para receber o título de cidadão honorário do povoado de Anguillara Veneta, já que um bisavô seu nasceu lá. Mas desde sexta-feira estão ocorrendo protestos contra o presidente brasileiro na região.

Para ganhar essa honraria, deixou de comparecer à COP-26, cúpula em que os líderes mundiais estão reunidos para debater a emergência climática e o aquecimento global.

Um vídeo do coletivo antifascista italiano Ni Estat Ni Rei mostra os policiais se aproximando dos manifestantes que carregavam uma faixa contra Bolsonaro e os empurrando no protesto desta segunda:

Um outro vídeo, que reproduz cenas de um canal de televisão italiano, mostra a dispersão de gás lacrimogêneo contra os manifestantes:

Segundo a Folha de S.Paulo, a polícia começou a repressão depois que os manifestantes tentaram furar o bloqueio de segurança para ir até a Basílica de Santo Antônio, que seria o destino seguinte de Bolsonaro. De acordo com a mídia italiana, ele desistiu da visita.

Esse é o segundo registro de violência ligado à proteção do presidente nesta viagem à Itália. Na segunda-feira, agentes de segurança socaram um jornalista no estômago e torceram o braço de outro que filmava as agressões.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 1 de novembro de 2021, 17h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/11/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.