Consultor Jurídico

Investigação Inédita

Cade investiga suposta formação de cartel entre RH de empresas

No último dia 17/3, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) passou a investigar a suposta formação de cartel entre departamentos de recursos humanos de empresas.

Cade irá investigar empresas por suposta prática de cartel entre RH de empresas
Reprodução

A investigação trata de práticas anticompetitivas incluindo possíveis acordos de fixação de remuneração e acordos de não contratação de trabalhadores, assim como trocas de informações concorrencialmente sensíveis relacionadas a salários, benefícios e compensações em geral, entre empresas do setor de saúde.

Esse tipo de apuração já ocorre há algum tempo nos EUA e esse caso é um alerta para empresas que atuam no Brasil. A discussão foi aberta em outubro de 2019, em artigo publicado na ConJur pelos advogados José Del Chiaro e Luís Nagalli. O texto alertava para a possibilidade de empresas firmarem acordo de leniência envolvendo o tema; também chamava a atenção para o fato de que mesmo empresas com políticas de compliance amadurecidas talvez ainda não tivessem incluído, dentre as práticas a serem investigadas, condutas que poderiam estar ocorrendo nos seus departamentos de RH.

Devem ser investigadas 37 empresas como Abbott, Bayer, Johnson & Johnson, Roche, Novartis, Siemens Healthcare, Alcon e Valeant.

As sanções podem variar de 0,1% a 20% do faturamento bruto. Existe a suspeita de que as empresas teriam estabelecido de forma coordenada valores e condições para contratação de mão de obra. Não há prazo legal para o final da apuração.

O tema é extremamente relevante e inclui algumas particularidades, como o fato de que mesmo empresas que não concorrem em sua atividade principal podem ser consideradas concorrentes no mercado de contratação de profissionais.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de março de 2021, 15h55

Comentários de leitores

2 comentários

República contra a livre iniciativa

Marinheiro (Consultor)

Tem que mudar suas operações para um país menos hostil a livre iniciativa.

Você se refere aos EUA ou ao Brasil?

João Afonso Corrêa (Advogado Autônomo)

Porque na matéria é dito que esse tipo de investigação é comum nos EUA.
Obviamente, o comentarista é só mais um iletrado defensor incondicional de maus empregadores. Legítima massa de manobra. O que de pior pode existir.

Comentários encerrados em 02/04/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.