Consultor Jurídico

Outro lado

Lavajatistas dizem que sempre seguiram a lei e contestam a ConJur

Em nota enviada à ConJur, os procuradores que integraram a finada "lava jato" reafirmaram que seus procedimentos sempre seguiram a lei e que a autenticidade das mensagens não pode ser verificada. Disseram também que esta publicação tem se pautado por "absoluta falta de compromisso com a realidade e com teses predeterminadas". "A publicação da ilação pelo site é um exercício de especulação absurdo que não se sustenta em nada."

Integrantes da força-tarefa da "lava jato"Divulgação

A nota, porém, não esclareceu o caso do processo misterioso de número 50279064720184047000, citados em diálogos enviados pela defesa do ex-presidente Lula ao Supremo Tribunal Federal.

O texto apócrifo ainda sustenta que esta revista eletrônica teria dito que a "lava jato" grampeou conversas entre advogados e clientes, e assim teria atacado a credibilidade da força-tarefa por meio de referências incompletas, inexatas e fora de contexto. A ConJur, porém, não afirmou que o consórcio executou escutas clandestinas.

Nesta segunda-feira (16/3), em outra manifestação, os procuradores insinuaram que o "GM" mencionado nas mensagens seria o ex-ministro Guido Mantega, e não o ministro Gilmar Mendes do STF. A ConJur mostrou que os lavajatistas já haviam se referido a Gilmar como "GM" em outras situações, enquanto Guido Mantega era tratado por seu nome completo.

Nos diálogos, o ex-juiz Sergio Moro informava ter acessos a conversas de "GM" e pedia que os integrantes da força-tarefa as analisassem. O material estaria no processo 50279064720184047000, que não está disponível no site do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Leia a íntegra da nota dos procuradores:

1. Reafirma-se que os procedimentos e atos da força-tarefa da Lava Jato sempre seguiram a lei e estiveram embasados em fatos e provas. A utilização e a interpretação de mensagens ilicitamente desviadas, cuja autenticidade não pode ser verificada, visto que são passíveis de edições e adulterações, não permite que se compreenda fatos ou mesmo o andamento de procedimentos judiciais.
2. A recentes matérias publicadas pelo site CONJUR, afirmando que a força-tarefa teria realizado escuta clandestina de advogados, são totalmente irresponsáveis, tendo sido publicadas sem sequer terem sido examinados os autos que menciona. O que se observa é um açodamento em atacar a credibilidade da operação a partir de referências incompletas, inexatas e destituídas de contexto, em absoluta falta de compromisso com a realidade, mas sim com teses predeterminadas. A publicação da ilação pelo site é um exercício de especulação absurdo que não se sustenta em nada — nem mesmo nas supostas mensagens, ainda que não se reconheça seu conteúdo.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 16 de março de 2021, 19h22

Comentários de leitores

28 comentários

Querem abafar a Lava Jato!

Afonso de Souza (Outros)

Como disse, nesse contexto, o ministro Barroso: “Não é esse o ponto, alguém ter dito uma frase inconveniente ou não. É que estão usando esse fundamento pra tentar destruir tudo que foi feito, como se não tivesse havido corrupção".

E não custa repetir:

Muita gente apoiava a Lava Jato até o dia em que ela alcançou Lula e outros políticos graúdos. Desse dia em diante, esses apoiadores viraram críticos e inimigos da Lava Jato e ainda dizem que a operação era seletiva.

Melhora defesa é o ataque

Edmilson Novais dos Santos (Advogado Assalariado - Trabalhista)

A melhor forma de coibir os acusadores é acusando, como está sendo feito com a lava jato, que retornou volumes vultuosos de dinheiro da corrupção para os cofres públicos e agora estão sendo acusados pelos corruptos. E muitos defendem que os verdadeiros culpados sejam os inocentes e os acusadores sejam os culpados. Um belo exemplo de poder contra a justiça. #mafiabrasil.

Wellington-Advogado

Wocosta-Advogado (Advogado Autônomo - Civil)

Esses Procuradores e o ex-Juiz Sérgio Mouro, é uma vergonha para o Judiciário, devem ser punidos de forma exemplar, para que outros não venha a cometer os mesmos atos.

Discordo

Afonso de Souza (Outros)

Rapaz, quem tem que ser punido de forma exemplar são os corruptos que você veio aqui defender. E era isso que a Lava Jato tentava (e conseguia) fazer.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/03/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.