Consultor Jurídico

Ajufe à jato

Ajufe critica Gilmar e defende "livre convencimento" de juízes

Em nota apócrifa, divulgada apenas com a logomarca da entidade, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) saiu em defesa da "lava jato" — apelidada de "instituição Justiça Federal".

O jeito encontrado pela associação para defender os métodos e procedimentos de Curitiba e do juiz Marcelo Bretas foi reclamar da "forma genérica e agressiva" com que o ministro Gilmar Mendes referiu-se às patranhas engendradas pelo lavajatismo.

Leia a Nota:

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) reitera seu compromisso com a defesa intransigente da independência judicial e do livre convencimento dos magistrados em todas as suas decisões. Eventuais equívocos ocorridos durante a tramitação de qualquer processo judicial podem ser resolvidos por meio do sistema recursal vigente

Portanto, é inadmissível que a instituição Justiça Federal seja atacada de forma genérica e agressiva por qualquer pessoa, sobretudo por um Ministro do Supremo Tribunal Federal em uma sessão de julgamento da corte. Nosso trabalho é reconhecido e respeitado por toda a sociedade brasileira pela seriedade, eficiência e correção.

A Ajufe também não concorda com ilações desprovidas de qualquer elemento de prova contra Juízes Federais que atuam em outros processos, estranhos ao que estava sendo analisado pela 2ª Turma da Suprema Corte. Desferir críticas infundadas somente afrontam o equilíbrio das instituições e atentam contra a segurança jurídica.

AJUFE - Associação dos Juízes Federais do Brasil

Clique aqui para ler em pdf




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de março de 2021, 15h47

Comentários de leitores

8 comentários

Apócrifa?

Tarquinio (Advogado Autônomo - Empresarial)

é constrangedor ter que explicar isso em um site jurídico, mas é preciso: se a nota foi emitida por uma Associação, sendo esta uma Entidade dotada de personalidade jurídica, logo, não é apócrifa.

A necessidade de sempre atacar quem se posiciona a favor da lavajato gera esse tipo de vergonha.

Ajufe critica Gilmar ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Preliminarmente, lamentável que um site que se dirige à classe dos operadores do Direito desconheça uma regra elementar do vernáculo, colocando crase antes de palavra masculina Ajufe à jato (sic). Igualmente lamentável que também tenha se tornado um meio para divulgação de notícias eivadas de parcialidade, evidenciando ou oportunismo ou ignorância! Nenhuma dessas alternativas favorece quem realmente quer se esclarecer!

Triste imagem da maigistradura

ADV. FERNANDO SANTOS (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Além de apócrifa, o que denota o mais ignóbil dos comportamentos humanos, a covardia, a nota peca pela ignorância técnica. Não custa lembrar aos juízes "subrepticiamente" signatários da Nota de que "Livre Convencimento" foi revogado pelo novo CPC. Leiam o código ao menos!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/03/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.