Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Onde a fumaça...

Marly Pigaiani Leite (Assessor Técnico)

Sim... onde há fumaça há fogo. E deva ser levado a sério esse "ouvi dizer" ainda que os senhores juristas e exímios advogados achem que não.
Não se pode, a bem da verdade, deixar de investigar fatos que venham de rumores, afinal... quem não deve não treme, não é mesmo? O que não se pode é livrar 'figurões' da vida pública e privada das Leis que foram feita pra todos, indistintamente.

Investigar é diferente de acusar

Mirrael Queiroz Gonçalves (Advogado Autônomo - Tributária)

O STF sempre admitiu investigação com base em denúncia anônima, desde que a autoridade policial verifique antes se tem alguma procedência. Logo, investigar com base no ouvir dizer deve ser admitido se for verificado que tem alguma procedência. E a mudança de voto do ministro foi esquisita e deve sim ser averiguado. Ainda que os benefícios ao delator sejam negados, não se pode ignorar o suposto fato. O que seria um absurdo é o ministro ser acusado por ouvir dizer, mas não investigado. Se o STF e a PGR não permitirem a investigação, o senado deveria instaurar uma CPI para averiguar o suposto fato criminoso.

Vocês só sabem trabalhar com fake news?

João B. (Advogado Autônomo)

Devem trabalhar no ministério da verdade (1984).
Primeiro, o STF há alguns anos é contra investigação baseada apenas em denúncia anônima, sabe por quê? Porque se assim fosse o delegado poderia investigar ao seu bel prazer qualquer desafeto seu (bastando inventar denúncia anônima).
Segundo, a jurisprudência do STF é clara e qualquer semi-letrado na área jurídica já deveria saber que a palavra do delator, isoladamente, não serve nem pra limpar o orifício corrugado presente na região glútea.

Joga no lixo

Lucas eterno aprendiz (Estudante de Direito)

Pelo visto, os autores do texto deverão jogá-lo no lixo, pois parte de uma premissa falsa: Cabral não ouviu dizer, mas sim ele participou, vide https://crusoe.com.br/diario/exclusivo-toffoli-recebeu-r-3-mi-para-alterar-voto-e-r-1-mi-por-liminar-diz-cabral/

Comentar

Comentários encerrados em 20/05/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.