Consultor Jurídico

envio à Presidência

ANPR elege lista tríplice para PGR com subprocuradora Luiza Frischeisen no topo

Luiza Frischeisen, subprocuradora-geral da República, está no topo da lista tríplice que será encaminhada pelo Ministério Público Federal ao presidente Jair Bolsonaro para indicação do novo procurador-geral da República, que deve ser formalizada até setembro.

Subprocuradora Luiza Frischeisen foi a mais votada nas eleições da ANPR Divulgação / ANPR

A lista é resultado da eleição conduziado nesta terça-feira (22/6) pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). Frischeisen teve 647 votos, seguida dos subprocuradores Mario Bonsaglia (636 votos) e Nicolao Dino (587). O quórum de votação representa 70% do Colégio de Procuradores, segundo a entidade.

O atual PGR, Augusto Aras, também pode ser reconduzido à função, já que a escolha do chefe do MPF, segundo a Constituição, é prerrogativa do presidente da República. Para a nomeação de Aras, em 2019, o Bolsonaro não considerou a lista tríplice recebida.

A lista será levada ao Executivo até o próximo dia 2/7. A ANPR também encaminhará os três nomes mais votados aos presidentes do Supremo Tribunal Federal, do Senado e da Câmara dos Deputados, bem como ao procurador-geral da República e ao Conselho Superior do MPF.

Integrantes
Os três subprocuradores já compuseram listas tríplices em anos anteriores, apesar de nunca terem sido escolhidos para nomeação: Frischeisen em 2019, Bonsaglia em 2015, 2017 e 2019, e Dino em 2017.

Luiza Frischeisen faz parte do MPF há 29 anos. Já foi chefe da Procuradoria Regional da República da 3ª Região, representante do Ministério Público da União no Conselho Nacional de Justiça, diretora da ANPR e atualmente está no Conselho Superior e na 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF.

Mario Bonsaglia é membro do MPF há 30 anos. Já foi procurador regional eleitoral em São Paulo, integrante do Conselho Nacional, coordenador da 7ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF e diretor da ANPR. Atualmente faz parte do Conselho Superior e da 6ª Câmara de Coordenação e Revisão do órgão.

Nicolao Dino, há 30 anos no MPF, já foi vice-procurador-geral eleitoral, conselheiro do Conselho Nacional, coordenador da Câmara de Combate à Corrupção, diretor-geral da Escola Superior do Ministério Público da União, secretário de Relações Institucionais e presidente da ANPR. Hoje, faz parte do Conselho Superior e da Câmara do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 22 de junho de 2021, 20h50

Comentários de leitores

1 comentário

Isso é sério???

Eliel Karkles (Advogado Autônomo - Civil)

Só vou acreditar que isso é sério quando eles INCLUIREM os membros do MPT (Ministério Público do Trabalho - também são federais) e do MPE (Ministério Público Eleitoral). Aí sim... O resto é "clubinho" de uns e outros.

Comentários encerrados em 30/06/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.