Consultor Jurídico

Aos 75 anos

Artur Marques recebe homenagens em última sessão no Órgão Especial do TJ-SP

Muitas manifestações marcaram a abertura da sessão do Órgão Especial do dia 2 de junho, a última com a presença do desembargador Artur Marques da Silva Filho. Ele completa 75 anos e, por isso, atinge a idade limite para atuar na magistratura.

TJ-SPArtur Marques recebe homenagens em última sessão no Órgão Especial do TJ-SP

A trajetória de Marques, que foi vice-presidente do TJ-SP, foi destaque nas palavras dos colegas, dos integrantes do Ministério Público, da presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis) e nas intervenções dos advogados quando de suas sustentações orais.

"Queremos homenagear o desembargador Artur Marques no dia em que se despede do Órgão Especial, colegiado que integrou com brilho invulgar. É um magistrado que sempre granjeou o respeito da Corte e de seus colegas", disse o presidente do tribunal, desembargador Pinheiro Franco. 

O vice-presidente Luis Soares de Mello destacou as várias vezes em que sua carreira se cruzou com a de Artur Marques: "Especialmente porque o sucedi na vice-presidência. Conheci vossa excelência em 1979. Minha carreira foi muito influenciada pela sua firmeza. Sua vitalidade é impressionante. Suas marcas criam uma história para todos nós: você é um grande juiz. É um nome a ser lembrado para sempre".

Para o corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Anafe, a convivência com Artur Marques foi de aprendizado. "Um juiz impecável, decisões perfeitas, todas muito bem fundamentadas, um exemplo", afirmou. A presidente da Apamagis, juíza Vanessa Ribeiro Mateus, também lembrou da época em que o desembargador presidiu a entidade. 

Em tempos de sessões telepresenciais, as palavras ditas ficam eternizadas nas homenagens realizadas sem a presença física. "Tempos difíceis que não permitem reunião presencial, mas permitem a comunhão espiritual", disse o desembargador Artur Marques em seu agradecimento. "Foram palavras de conforto a quem se despede da carreira", completou.

Trajetória 
Nascido em Sertanópolis (PR), Artur Marques da Silva Filho se formou pela Faculdade de Direito Padre Anchieta de Jundiaí, turma de 1976. Foi oficial da Polícia Militar e ingressou na magistratura em 1978 na 5ª Circunscrição Judiciária com sede em Jundiaí, e fez dessa cidade a eleita para a sua moradia.

Atuou nas comarcas de Miracatu (1ª entrância), Rancharia (2ª entrância), Jundiaí (3ª entrância) e São Paulo (entrância especial). Foi promovido juiz do 2º Tribunal de Alçada Civil em 1994 e presidiu a Apamagis no biênio 2001-2002. Em 2005 tomou posse como desembargador do TJ-SP, foi eleito para o OE em 2009, integrou diversas comissões na Corte e tem inúmeros trabalhos publicados.

Marques também foi presidente da Seção de Direito Privado (biênio 2014/2015) e vice-presidente do tribunal (biênio 2018/2019). Atualmente integra a 35ª Câmara de Direito Privado. Com informações da assessoria do TJ-SP.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 8 de junho de 2021, 21h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 16/06/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.