Consultor Jurídico

BBB jurídico

Plenário Virtual faz da Suprema Corte brasileira a mais transparente do mundo, diz Toffoli

Retornar ao texto

Comentários de leitores

4 comentários

O que esses dados realmente significam?

Rafael Calegari (Serventuário)

Uma ferramenta-padrão informatizada para viabilizar reuniões de julgamento remotas, a criação de comandos de tal aplicativo para que os advogados atuem nos processos na plataforma respectiva, bem como outras providências simples e mínimas para que o serviço judicial funcione, não valem como atestado de mérito de um tribunal. Além disso, a opinião do entrevistado novamente cai por terra no sentido de que a introdução do processo eletrônico, há anos, não representou avanço ou uma Justiça mais célere, a tese da tendência ao descontentamento da parte vencida não justifica logicamente o que se constatou sobre os grandes esquemas de corrupção na magistratura brasileira mais recentes, e tais críticas não são "normais", tudo ao contrário de suas rasas declarações. Já quanto ao método, os dados meramente quantitativos apresentados como “muito positivos” não foram comparados com nenhuma referência aceita como “positiva”, de maneira que, vazias de sentido estatístico, não evidenciam qualidade do serviço prestado. Chegamos a uma situação extrema em que qualquer coisa pode ser dita por um magistrado, pois a impunidade do colarinho branco é tão absoluta e a ameaça de prisão dirigida à sociedade a todo tempo para censurá-la isenta-lhes de compromisso até com o reconhecimento do óbvio e da trivialidade. Aí está a semente do pós-verdade característica do negacionismo governamental brasileiro, que impediu a simples vacinação da população de um país que ainda tem pesquisa. Enquanto tivermos este nível insustentável de impunidade, conluio, criminalidade e negacionismo entre parlamentares, autoridades não concursadas, magistrados, pastores de certas vertentes fundamentalistas e blogueiros autoproclamados jornalistas continuaremos nos isolando, cada vez mais miseráveis.

Plenário Virtual ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Só se for transparência para exibir o ego de cada julgador e para envergonhar a categoria jurídica e confundir a mente dos estudantes de Direito!
Exemplos: julgador que participa e vota em procedimento no qual tem total interesse!!!??? julgadores que, concomitantemente, são vítimas, acusadores, delegados de polícia, investigadores e julgadores processuais!!!??? julgadores que, por motivos pífios, anulam decisões já referendadas por outras instâncias!!!??? Como sugerir não ofende, sugere-se menos transparência a fim de se evitar maus exemplos!

Transparência

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

1) conversa telefônica entre ministro do STF e parlamentar sobre votação de projeto de lei.

2) bate-boca entre ministros do STF em sessão plenária transmitida ao vivo. O mesmo ministro foi acusado por outros ministros em diferentes ocasiões, por diferentes ilícitos. Um ministro disse que não tinha medo dos capangas do colega. Outro ministro disse que distribuíam senhas para "despachar" em Habeas Corpus com o ministro acusado. O mesmo que obteve o grau de doutor, defendendo tese em alemão, e, no Brasil, em voto registrado no STF e na memória popular, "interpretou" o significado da palavra VEDADA como PERMITIDA. A esposa desse ministro também trabalha em escritório de advocacia de Brasília com muitos processos que tramitam no STF. Esse mesmo ministro votou pela concessão de ordem em Habeas Corpus de amigo íntimo (pai de afilhados de casamento).
A TRANSPARÊNCIA É CRISTALINA

Suspeição

Direito Silva (Advogado Autônomo)

Tão transparente que dá pra ver ministro votando em caso em que deveria se declarar suspeito. Também dá pra ver esposa de ministro advogando em Brasília.

Comentar

Comentários encerrados em 14/06/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.