Consultor Jurídico

Aposentando o martelo

Ex-vice-presidente do TJ-SP, Artur Marques Filho é homenageado em última sessão

O desembargador Artur Marques da Silva Filho, com 43 anos de carreira, teve sua última sessão como magistrado do Tribunal de Justiça de São Paulo nesta segunda-feira (19/7). O evento não passou batido e contou com homenagens de seus colegas, que honraram a jornada do juiz, que foi presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), da Seção de Direito Privado do TJ-SP e vice-presidente da Corte paulista, entre outros cargos que assumiu.

Artur Marques da Silva Filho foi honrado em última sessão como magistrado do TJ-SP
iStockphoto

Considerado referência como magistrado, Silva Filho recebeu palavras gentis de colegas como o corregedor-geral da Justiça, Ricardo Mair Anafe, que o caracterizou como "um porto seguro para todos os juízes substitutos. Sempre extremamente gentil" e "um homem que merece todos os aplausos" ao contar que o teve "não só como um mestre, mas como um bom amigo".

Outro a se manifestar foi o presidente da Seção de Direito Criminal, Guilherme Gonçalves Strenger, que ressaltou o privilégio da convivência com o homenageado. "Artur é daquelas personalidades marcantes, de convicções firmes. Em todos os cargos, sempre atuou com muita firmeza e coragem. O desembargador tem uma trajetória a ser seguida por nós, magistrados. Sua aposentadoria deixará uma grande lacuna na Magistratura paulista", disse.

Além deles, pronunciaram-se o presidente da Seção de Direito Privado do TJ-SP, Dimas Rubens Fonseca; o presidente da Seção de Direito Público, Paulo Magalhães da Costa Coelho; o desembargador Ademir de Carvalho Benedito; o presidente da 14ª Câmara de Direito Criminal, Fernando Antonio Torres Garcia; o presidente da 36ª Câmara de Direito Privado, Artur Marques da Silva Filho; o juiz Fábio Gabriel Magrini Alvez, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, entre outros.

Mais de 40 magistrados assistiram à cerimônia, além de advogados e servidores. Além daqueles que conseguiram se pronunciar ao vivo, todos foram convidados a enviarem mensagens escritas ao desembargador referentes à transição.

Nascido em Sertanópolis (PR), Artur Marques da Silva Filho se formou pela Faculdade de Direito Padre Anchieta de Jundiaí (SP), foi oficial da Polícia Militar e ingressou na Magistratura em 1978 na 5ª Circunscrição Judiciária, com sede em Jundiaí — e fez dessa cidade a eleita para a sua moradia. Atuou nas comarcas de Miracatu (1ª entrância), Rancharia (2ª entrância), Jundiaí (3ª entrância) e São Paulo (entrância especial). Foi promovido juiz do 2º Tribunal de Alçada Civil em 1994 e presidiu a Associação Paulista de Magistrados no biênio 2001/2002.

Em 2005 tomou posse como desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi eleito para o OE em 2009, integrou diversas comissões no TJ e tem inúmeros trabalhos publicados. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-SP.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 20 de julho de 2021, 18h54

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 28/07/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.