Consultor Jurídico

Cloroquina eleitoral

Bia Kicis e Hélio Negão foram eleitos via urna eletrônica, diz Gilmar

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

Carnaval eleitoral

João pirão (Outro)

Confundir certame carnavalesco com voto no circuito eleitoral é o melhor que já li.
Se bem é bom saber até que ponto os sistemas atuais são auditáveis (por que são), talvez também é bom saber qual é o pretexto limite para justificar uma derrota nas eleições comuns.
Ora, nos EEUU coexiste o voto impresso com o eletrônico. Todos auditáveis, de algum modo. E ainda assim D. Trump disse que foi roubado. No Peru os votos são em cédulas de papel, e Keiko Fujimori, cantou fraude nas últimas eleições. Ou seja, temos que jogar do jeito que o menino, dono da bola quer. E ainda bajular para que leve a bola consigo.
Não adianta nada para aquele que quer ganhar de qualquer jeito.

Eleito

Sidnei Fernando da Silva (Contabilista)

Alguém já tinha ouvido falar em Gilmar Mendes antes da indicação ao supremo, é fácil falar sem precisar de votos.

Pela moralização /auditagem das urnas .Aprovção pec 135

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor, jurista e abolicionista contemporâneo.
Se em qualquer quitanda na hora de efetuar o pagamento a maquininha emite de imediato, o comprovante da compra, se durante a efetivação de um depósito na rede bancária o sistema emite o comprovante, se o Senado Federal acaba de eleger em cédulas de papel, o Senador Rodrigo Pacheco,novo Presidente do Senado Federal; se até as agremiações carnavalescas, (escolas de samba), adotam a contagem dos votos impressos, na apuração pública, nos quesitos: Bateria, Samba Enredo, Harmonia, Evolução, Enredo, Alegorias e Adereços, Fantasia, Comissão de Frente, Casal Mestre Sala e Porta-Bandeira, são públicos, repito com votos impressos, sujeitos a recontagem e auditoria dos votos, por quê as agremiações políticas e algumas autoridades estão esperneando contrários ao voto impresso cujo maior objetivo é dar credibilidades internacional as nossas urnas eletrônicas?
EIS A QUESTÃO:
Ora Senhores se o Senado Federal, utilizou cédulas de papel, (sem nenhum esperneio), e elegeu dia, (01.02.2021 o nobre Senador Rodrigo Pacheco, Presidente do Senado Federal, numa eleição secreta, sem fraude, sem nenhuma contestação, com votos apurados um a um, pelo
Por fim a PEC Nº 135 DE 2019 simplesmente consiste na votação em urnas híbridas. com impressão de cédula física e conferível pelo eleitor, a ser depositadas em urnas indevassáveis, para fins confirmação do voto bem como de auditoria, reforçando a necessidade imperiosa de que as urnas eletrônicas precisam ser auditadas em respeito ao Princípio Constitucional da moralidade ( transparência, integridade) no interesse da confiabilidade do processo eleitoral brasileiro, prevenção, detecção e combate à ocorrência de possíveis atos lesivos à sociedade
...

Quanta besteira

Cavv (Advogado Sócio de Escritório)

Confundir voto com comprovante fiscal é o suprassumo da falta de noção.

O retrocesso

Jeová Nunes (Outros)

No passado o jornal velho tinha varias utilidades, sendo comum a utilização para embrulhar carne e até mesmo substituía o suave papel higiênico. O voto impresso é o retorno ao antigo aproveitamento do jornal, o retorno do papel carbono, do orelhão, da ficha telefónica ,do telex ,das avenidas de terra e chão batido, do radio a pilha, da lamparina a querosene ,ou seja é o retrocesso do retrocesso .O voto impresso representa o carro de boi, e a urna eletrônica as estações internacionais espaciais e dos estudos através dos equipamentos enviados ao planeta ``MARTE´´ visando os preparativos para aterrisagem do homem neste planeta.

Comentar

Comentários encerrados em 20/07/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.