Consultor Jurídico

Insinuações repelidas

Ex-PGRs divulgam nota contra os ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral

Os ex-procuradores-gerais da República Raquel Dodge, Rodrigo Janot, Roberto Gurgel, Cláudio Fonteles, Aristides Alvarenga, Sepúlveda Pertence, Inocêncio Mártires Coelho e Antonio Fernando Barros e Silva de Souza assinam nota conjunta contra os ataques ao sistema eleitoral brasileiro.

Raquel Dodge é uma das signatárias da nota que condena insinuações do presidente
Antonio Cruz/ Agência Brasil

"Em todas as eleições brasileiras sob o sistema de urnas eletrônicas jamais houve o mais mínimo indício comprovado de fraude", diz trecho do documento.

A manifestação dos ex-procuradores-gerais ocorre após a onda de ataques do presidente Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral e a ministros do Supremo Tribunal Federal.

"Insinuações sem provas, que pretendem o descrédito das urnas eletrônicas, do voto e da própria democracia, devem ser firmemente repelidas em defesa da verdade e porque contrariam a expectativa de participação social responsável pelo fortalecimento da cidadania", sustentam os ex-PGRs.

O aumento da virulência dos ataques do mandatário ao sistema eleitoral e as instituições democráticas coincide com a queda do seu desempenho nas pesquisas eleitorais.

No último sábado (10/7), a Associação Nacional dos Procuradores da República, principal entidade da classe, afirmou em nota, que discursos que "desestabilizem o funcionamento adequado das instituições" merecem repúdio e vigilância permanente, frisando que a democracia "não aceita posições que impliquem a sua própria negação ou a relativização de seus pontos essenciais".

Clique aqui para ler a nota dos ex-PGRs




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 12 de julho de 2021, 21h03

Comentários de leitores

5 comentários

Artigo do Dr Ives Gandra da S Martins

Claudio COMMAIS (Consultor)

Vejam matéria do Ilustre Dr Ives Gandra da Silva Martins, no CONJUR de 12/julho/2021,
e todos contrários a melhoria de nossa Democracia
parem de tanta hipocrisia e "choro para voltar ou continuar a mamar" !

omissis

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

in albis

Que tal perguntarmos ao eleitor

ECFRITZ (Funcionário público)

Se nas próximas eleições o voto nao for impresso, após o eleitor votar nos candidatos, poderemos colocar uma pergunta na urna eletrônica se o eleitor deseja a volta do voto impresso, respondendo sim ou não. Assim o verdadeiro interessado pode falar. O eleitor tem direito de escolher. Se o eleitor quer comer macarrão não adianta servir file mignon. E dever das instituições sejam elas quais forem acatar a vontade do verdadeiro dono do poder. O povo.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 20/07/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.