Consultor Jurídico

Voto impresso nunca mais

"História brasileira com o voto em papel é trágica", diz Barroso

Retornar ao texto

Comentários de leitores

15 comentários

Ou é comunista ou esquerdista...

henrique nogueira (Estudante de Direito - Civil)

Todos sabem que a URNA ELETRÔNICA não tem sinal de internet, não vaza na Rede Mundial de Computadores....

Lamentável o discurso de ódio que não vai além do termo "esquerdista" ou "comunista". Jesus era Comunista, pois desejava que o PÃO fosse COMUM à todos, e não saciar a fome de poucas pessoas ...Pense nisso. Ser comunista é querer o BEM COMUM, e que todos tenham direitos IGUAIS, sem divisão de classe social.

Hein?!

Afonso de Souza (Outros)

Sua definição bastante benevolente do que é o comunismo não dá conta do que é isso na vida real.

"História brasileira com o voto em papel é trágica", diz Bar

Pedro Paulo Volpini (Advogado Sócio de Escritório)

Sr. Ministro Barroso: essa manifestação é absurda! Se existe a URNA com suspeitas fundadas de possibilidade de fraude, o voto impresso é a maneira de conferência. Como Ato Administrativo a contagem dos votos tem de ser TRANSPARENTE e PÚBLICA, e com respeito ao DIREITO DE INFORMAÇAO do eleitor em confirmar que a urna consagrou o voto que ele exercitou.Deveria ser emitido dois comprovantes: um para o depósito da urna e outro para o eleitor. O SIGILO do voto pertence ao eleitor e se ele quiser abrir mão do SIGILO nada lhe impede isso. E mais, isso não é assunto para Ministro do STF interferir ou influenciar. Ministro do STF tem a missão de aplicar a Lei e não formular Lei ou interferir no processo Legislativo. INDEPENDÊNCIA DOS PODERES!? E A HARMONIA DOS PODERES?! Vamos acabar com essas CATILINÁRIAS!

Voto em papel, mais uma 'fake news'

R Mello (Administrador)

Temos no horizonte mais uma 'fake news' com ares de notícia real: o fim da urna eletrônica e a volta do voto em papel. A partir dessa falsa premissa surgem debates, críticas, apoios... sobre o nada, apenas para alimentar o noticiário, como nas revistas de fofocas da TV.
Não há, sobre a mesa, tal proposta. Ninguém sequer sugere a volta da cédula em papel e da urnas de lona, mas alguns acenam com essa inverdade absoluta apenas para evitar o voto que se possa auditar, antes que desapareça em alguma 'nuvem cibernética'.
Voto eletrônico, sim, como todos os demais das últimas décadas, mas registrado em papel para futura conferência. Por que o temor, que beira à histeria, de um recurso que só amplia a transparência e reforça a lisura do resultado?
Quando uma ou duas altas autoridades da República se agarram a uma falácia, criada para fomentar o inexistente risco da volta ao sufrágio em papel, é lícito se indagar o que, afinal, inspira esse falso dilema?
Essa é a suspeição que não pode pairar sobre as próximas eleições. Não sobre a urna eletrônica em si, mas sobre porque não poderia ser aprimorada com um simples processo de auditagem.

Voto impresso é interesse dos milicianos.

henrique nogueira (Estudante de Direito - Civil)

Há tempos moradores da ZONA DE MILICIA são obrigados a PROVAR que votaram em MILICIANOS, sob pena de sofrerem todo o tipo de reprimenda armada, e na melhor das hipóteses, ser expulso de sua casa. Este assunto não é novidade. Será o comprovante usado para apresentar o seu voto aos MILICIANOS.
https://www.youtube.com/watch?v=EBHExCuxo6w
Não ao VOTO DE CABRESTO. Não ao voto IMPRESSO que é de interesse da MILÍCIA a fim de coagir os moradores a provarem que votaram nos candidatos deles.

camada a mais de fiscalização

Arthur Aguiar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Não sei se você se informou, mas você não leva o voto para casa. Não é permitido usar o celular na hora do voto e, tampouco tirar fotos.
Você vota e ao lado numa câmara fechada aparece o voto impresso, então, você confirma novamente e o voto cai em uma outra urna fechada.
Como ter uma camada a mais de fiscalização e possibilidade de recontagem de votos é ruim?
Só é contra a uma maior camada de segurança na votação quem for a favor da possibilidade de fraude de urnas.
O STF foi hackeado, o STJ foi hackeado, o TJ/RS foi hackeado, todos os bancos já foram hackeados, a NASA e o Pentágono já foram hackeados, mas na urna eletrônica brasileira é impossível o hackeamento? ahuahauhauhaha
O voto é secreto, mas a contagem e a auditoria não são. Fico pensando o que se passa na cabeça de alguém que é contra um sistema a mais de fiscalização e auditoria, só pode ser a favor da esquerda mesmo.

História brasileira

Ana Cristina Leite Billis (Advogado Assalariado)

O voto não será impresso, mas, sim, sairá apenas um impresso que será depositado para possível verificação. É mais transparência como diz a constituição federal. Quem está com medo dessa verificação

Se as urnas eletrônicas são seguras? Qual medovoto impresso

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Se as urnas eletrônicas são tão seguras? Qual o medo de auditar dos votos? Quem tem medo das verdades e da transparência ? EIS A QUESTÃO.
Isso é Espírito de Brasilidade!
https://www.gentedeopiniao.com.br/opiniao/pela-aprovacao-urgente-dapec-no-135-de-2019-moralizacao-das-urnas-eletronicas-voto-impresso-em-2022 Brasília, 17 de junho de 2021
OPINIÃO
A oposição bizarra tem todo direito de utilizar o "jus sperniandi" (espernear a vontade).
Por Vasco Vasconcelos, escritor, jurista e abolicionista contemporâneo.
Se continuar batendo no Presidente, em
2022 a derrota dos meliantes e suas ramificações será ACACHAPANTE, principalmente se for implantado o voto impresso, em respeito aos princípios constitucionais insculpido na nossa LEX MATER, a saber:
( L I M P E ): LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, PUBLICIDADE E EFICIÊNCIA).

Lembro que o voto é secreto mas a apuração É UM ATO ADMINISTRATIVO.
A população brasileira exige transparência.

Pelo fim urgente da pecaminosa CPI dos vagabundos, COVID-19.
Nada contra investigar os agentes públicos que surrupiaram o dinheiro destinado a compra de equipamentos de EPI, medicamentos, reformas dos hospitais, etc..

medo do cabresto, da milícia e da violaçao do segredo

JALL (Advogado Autônomo - Comercial)

Constitucionalmente o voto é individual, intransferível e secreto, sobretudo secreto. O medo quem tem são os coronéis que perdem o cabresto e a milícia que fica impedida de controlar, quem votou em quem. Simples assim. Nos EUA voto é por cédula e nem por isso o Trump deixou de sabotar e tentar o golpe. Aqui apesar da vitória acachapante o Bolsonaro do alto de sua opacidade intelectual e na ausência de qualquer virtude, a não ser a de não ser batedor de carteiras, disse que as urnas foram fraudadas. Esse sim é burro e diariamente exibe essa burrice a quem o elegeu. Desconfio de que quem defende o voto auditado ou não sabe do que está falando ou quer modificar a constituição que garante que o voto é secreto. Não tem saída. Ou é secreto ou auditável. Nesse último caso serve às milícia ou aos coronéis do interior para o voto de cabresto.

Pela aprovação da pec 135/2019 voto impresso em 2022

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor, jurista e abolicionista contemporâneo.
Se em qualquer quitanda na hora de efetuar o pagamento a maquininha emite de imediato, o comprovante da compra, se durante a efetivação de um depósito na rede bancária o sistema emite o comprovante, se o Senado Federal acaba de eleger em cédulas de papel, o Senador Rodrigo Pacheco,novo Presidente do Senado Federal; se até as agremiações carnavalescas, (escolas de samba), adotam a contagem dos votos impressos, na apuração pública, nos quesitos: Bateria, Samba Enredo, Harmonia, Evolução, Enredo, Alegorias e Adereços, Fantasia, Comissão de Frente, Casal Mestre Sala e Porta-Bandeira, são públicos, repito com votos impressos, sujeitos a recontagem e auditoria dos votos, por quê as agremiações políticas e algumas autoridades estão esperneando contrários ao voto impresso cujo maior objetivo é dar credibilidades internacional as nossas urnas eletrônicas?
EIS A QUESTÃO:
Ora Senhores se o Senado Federal, utilizou cédulas de papel, (sem nenhum esperneio), e elegeu dia, (01.02.2021 o nobre Senador Rodrigo Pacheco, Presidente do Senado Federal, numa eleição secreta, sem fraude, sem nenhuma contestação, com votos apurados um a um, pelo
Por fim a PEC Nº 135 DE 2019 simplesmente consiste na votação em urnas híbridas. com impressão de cédula física e conferível pelo eleitor, a ser depositadas em urnas indevassáveis, para fins confirmação do voto bem como de auditoria, reforçando a necessidade imperiosa de que as urnas eletrônicas precisam ser auditadas em respeito ao Princípio Constitucional da moralidade ( transparência, integridade) no interesse da confiabilidade do processo eleitoral brasileiro, prevenção, detecção e combate à ocorrência de possíveis atos lesivos à sociedade
...

O papel pega tudo

JALL (Advogado Autônomo - Comercial)

Até a mentira e a possibilidade de mapear quem votou em quem o que é inconstitucional, repito, inconstitucional qualquer que seja a forma da apuraçao. A essa altura desconfio que quem defende o voto contável ou auditável, que identifica o votante está de má-fé ou tem uma deficiência cognitiva que não deixa distinguir o que está na constituiçao federal de que o voto é secreto, não importa o sistema. Aliás o governo poderia fazer um repto a todos os racks de simular uma fraude nessas máquinas. As pessoas é que precisam ser auditadas ao serem confiadas as máquinas.

Podem desistir

Proofreader (Outros)

Os bolsonaristas querem voto impresso para reproduzir o que fez Trump nos EUA. Para eles, com voto impresso, há fraude; com voto eletrônico, também há fraude. Na verdade, só não haverá fraude se vencerem no 1º turno. Precisam, esses patetas, é de um pretexto para pedir incontáveis recontagens e propagar, sem nenhuma prova, uma fraude inexistente. Não vão ter o que desejam.

Para lembrar

Afonso de Souza (Outros)

O voto impresso é bandeira histórica do PDT. E muita gente passou a ser contra só porque o Bolsonaro é a favor. Há gado a favor e gado contra.

Selfies...

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Fico só imaginando... Hoje o cidadão já vai para urna e tira selfie com a foto do candidato na tela... Até ai... Pode MUDAR de ideia/voto enquanto não der o "OK". Mas com o voto impresso, vai ter que tirar selfie com o comprovante provando que não mudou o voto.
Depois ficamos pedindo voto on line para a OAB.

E a história do processo eletrônico é sinistra

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

A História brasileira com os processos eletrônicos e a digitalização em geral é recente e é sinistra. São casos e mais casos de ataques cibernéticos a prefeituras e outros órgãos públicos para "sequestro" de arquivos, impossibilitando o acesso aos dados arquivados, liberados somente mediante pagamento. São casos e mais casos de saques em contas bancárias e milhões de cidadãos lesados e poucos ressarcidos. São casos e mais casos de ataques cibernéticos aos sistemas de Tribunais de Justiça e Tribunais Superiores sem que se tenha noção da autoria dos facínoras. E o vazamento monstruoso de dados de toda a população brasileira, deixando todos os cidadãos vulneráveis a todos os tipos de fraude. Só que, além de todas essas ocorrências relatadas serem muito sinistras o que é mais SINISTRO disso tudo é que, se os facínoras NUNCA fraudaram o sistema da urna eletrônica e apuração de votos é porque, SEM SOMBRA DE DÚVIDA, não precisam fazer isso

Comentar

Comentários encerrados em 14/07/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.