Consultor Jurídico

Por 15 dias

Presidente do TJ-MG prorroga processo de mediação com Vale no caso Brumadinho

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Gilson Soares, atendeu a um pedido da Vale e prorrogou por 15 dias o processo de mediação entre a empresa, o Estado de Minas e autoridades do Judiciário no caso do rompimento da Barragem de Brumadinho. 

Vale busca acordo com estado de Minas
Ricardo Stuckert

No despacho, publicado nesta sexta-feira (29/1), ele justifica a decisão dizendo que a Vale apresentou uma petição afirmando existir "concreta possibilidade na celebração do acordo" entre as partes. 

Na última semana, o clima envolvendo o caso esquentou por causa da falta de consenso sobre os valores que deveriam ser pagos pela mineradora a título de danos morais.

A Vale propôs um valor na ordem de R$ 29 bilhões em indenização, bem abaixo dos R$ 40 bilhões exigidos pelo governo e por instituições que moveram uma ação civil pública contra a mineradora. 

Além de permitir que as negociações sigam, o presidente do TJ-MG deu aval para que o auxílio emergencial pago pela Vale aos atingidos pelo rompimento seja prorrogado até 28 de fevereiro. 

O rompimento da barragem em Brumadinho aconteceu em 25 de janeiro de 2019 e foi o maior acidente de trabalho no Brasil em perda de vidas humanas e o segundo maior desastre industrial do século. A tragédia vitimou 272 pessoas. Com informações do TJ-MG e da IstoÉ. 




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2021, 19h24

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.