Consultor Jurídico

Ala rica do governo

Deputados pedem que PGR investigue gastos com comida pelo Executivo federal

Por 

Deputados federais do PSol pediram nesta terça-feira (26/1) que o procurador-geral da República, Augusto Aras, investigue as compras de alimentos e bebidas pelo governo Jair Bolsonaro em 2020. Segundo o site Metrópoles, a Presidência da República e os ministros gastaram mais de R$ 1,8 bilhão no ano passado, um aumento de 20% em relação a 2019.

Jair Bolsonaro em live durante café da manhã, quando comia pão com leite condensado; em 2020, compras do item pela Presidência somaram R$ 15 milhões 
Reprodução

Na reportagem, o veículo aponta que o governo federal despendeu R$ 123,2 milhões em sobremesas (sorvete, picolé, fruta em calda, doce em tablete, cristalizado, para cobertura, granulado ou confeitado); R$ 45,2 milhões em embutidos; R$ 35,5 milhões em peixes; R$ 32,7 milhões em pizza e refrigerante, R$ 15 milhões em leite condensado e R$ 2,2 milhões em chicletes, entre outros itens.

No ofício, os deputados do PSol David Miranda (RJ), Fernanda Melchionna (RS), Sâmia Bonfim (SP) e Viviane Reis (PA) afirmam que, enquanto o governo eleva os gastos com "guloseimas", gera o aumento da pobreza e da fome por meio da ineficiência no combate à Covid-19, do incremento do desemprego, dos cortes de orçamento da agricultura familiar e das políticas neoliberais do Ministério da Economia.

"Tal situação de caos e fome, aliada à atual crise sanitária decorrente da Covid-19, evidencia mais ainda o grau de desigualdade, o grau absurdo de pobreza e falta de condições da população trabalhadora de viver uma vida digna", destacam os parlamentares.

Outro exemplo do "enorme descompasso" entre os investimentos em políticas públicas e os gastos do governo Bolsonaro com compras de alimentos e bebidas, conforme os deputados, é a recente crise de oxigênio no Amazonas, que motivou a abertura de inquérito da PGR para investigar a conduta do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Os integrantes do PSol também ressaltam que, em contraste ao empobrecimento da população, o governo gastou R$ 15 milhões com leite condensado, e o Ministério da Defesa, R$ 2,5 milhões com vinhos. A pasta alegou, em nota, que fornece alimentação que permite que os funcionários estejam saudáveis para exercer suas atividades. "Tem-se, portanto, salvo melhor juízo, que vinhos fazem parte da dieta de militares e servidores civis, num completo descaso com o erário que beira o escárnio", criticaram os deputados.

De acordo com eles, os gastos do governo Bolsonaro com comidas e bebidas são exemplos da violação de diversos princípios constitucionais, como o da economicidade e o da moralidade administrativa, além de possivelmente contrariarem outros dispositivos da Constituição e da legislação.

Clique aqui para ler o ofício




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 26 de janeiro de 2021, 20h11

Comentários de leitores

9 comentários

Do jornalismo sério

Afonso de Souza (Outros)

https://www.poder360.com.br/economia/governo-reduziu-gastos-efetivados-com-alimentacao-em-2020/

Dieta Bolsobariana

Bartolomeu Dias de Araujo (Administrador)

Se temos Chiclete com banana, pq não Chiclete com leite condensado ???

Justificando erros com outros erros...

Vinicius Falanghe (Advogado Autônomo - Criminal)

É incrível como as pessoas tendem a justificar erros cometidos hoje, com erros cometidos ontem... ou mesmo justificar erros cometidos por um Poder da República, com erros cometidos por outros Poderes... HIPOCRISIA!!!
Quando se critica o PR Bolsonaro, logo vem alguém falando: "Mas e o Lula e o PT?"
Meus caros, quem erra tem que pagar pelo seu(s) erro(s)... simples assim...
A torcida organizada de políticos de estimação faz o estádio tremer!!! Isso é absurdo!!!
As pessoas PRECISAM reconhecer que os gastos, que, frise-se, foram extraídos do Portal da Transparência do governo federal, são absurdos!!! Uma lata de leite condensado custar mais de R$ 160,00!?!? Como assim???
Defender o indefensável é (ou deveria ser) impensável!!!

Vozes do fanatismo

Rubens R. A. Lordello (Advogado Autônomo - Civil)

Viva! O Portal da Transparência está se consolidando. Viva!
Permita-me argumentar que muitas dúvidas sempre serão explicadas com o detalhamento da despesa. Exemplo, em cozinha industrial usa-se leite condensado em latas de 2,5 kg, salvo engano, e mesmo pode ter maiores, eu não sei.
Por outro lado o povo, o cidadão, o CONTRIBUINTE, tem direito de saber para onde vai seu dinheiro.
Se provar que o bispo fez coisa errada ele deve ser condenado e fim de papo. Os extremistas políticos sempre se justificam com os extremistas da outra ponta.
Ignoremo-los para o bem da Pátria.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 03/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.