Consultor Jurídico

RETROSPECTIVA 2020

Notícia sobre ação para que China bancasse danos da Covid-19 foi a mais lida

Por 

A notícia sobre uma ação popular ajuizada por contabilista de Rondônia que pedia que a União obrigasse a China a arcar com prejuízos causados pela epidemia do novo coronavírus foi a notícia mais lida do ano de 2020 na ConJur. 

A solicitação foi feita com base no artigo 1º do Projeto da Comissão de Direitos Internacionais das Nações Unidas Sobre Proteção Diplomática. O dispositivo responsabiliza países por danos provocados por atos ilícitos.

A segunda notícia mais lida do ano foi sobre a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo de permitir a retirada do sobrenome paterno por abandona afetivo. No caso em questão, uma mulher acionou a Justiça alegando que a manutenção do sobrenome trazia constrangimento e sofrimento e afrontava os direitos constitucionais à personalidade e dignidade. 

Em terceiro lugar entre as mais lidas ficou uma reportagem sobre um pedido da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados que deu prazo de 30 dias para que a Presidência da República apresentasse os resultados dos exames feitos por Bolsonaro para comprovar se ele contraiu ou não o novo coronavírus.

Durante a crise econômica provocado pelo avanço da Covid-19 no país, a possibilidade de retirada do saldo do FGTS pelos trabalhadores despertou muito interesse. A quarta posição do ranking trata justamente de uma notícia sobre o tema. 

Outro tema candente do noticiário de 2020 foi a nomeação de Alexandre Ramagem para chefia da Polícia Federal. Na ocasião, o ato acabou suspenso. A quinta notícia mais lida do ano trata de decisão do Supremo Tribunal Federal que extinguiu o mandado de segurança coletivo impetrado pelo Partido Socialista Brasileiro contra a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção-geral da Polícia Federal. Relator, o ministro Alexandre de Moraes considerou o pedido prejudicado porque o presidente Jair Bolsonaro escolheu outro para o cargo. Ramagem é atualmente diretor-geral da Abin. 

As dez notícias mais lidas da ConJur em 2020
Ação pede que China arque com prejuízos do coronavírus1.413.810
TJ-SP permite tirar sobrenome paterno por abandono1.171.974
Pedido para apresentar exame põe Bolsonaro em saia justa984.868
Trabalhador pode sacar FGTS em estado de calamidade795.678
STF extingue processo contra nomeação de Ramagem657.337
Advogados divergem sobre pedido de resgate do FGTS528.753
Morreu nesta quarta o deputado Luiz Flávio Gomes517.043
Juízes convertem dívida de R$ 1,7 bi da Dolly em créditos490.914
Morre na prisão ex-deputado Nelson Meurer460.852
Advogados vão ao Supremo contra Bolsonaro450.352



Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 10 de janeiro de 2021, 10h43

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/01/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.