Consultor Jurídico

Agilidade e transparência

CNMP aprova criação do Plenário Virtual para reduzir volume de processos

O Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público aprovou, por unanimidade, nesta terça-feira, (23/2), durante a 2ª Sessão Ordinária de 2021, proposta de emenda regimental que cria o Plenário Virtual no âmbito do CNMP.

Amorim destacou, em sua justificativa, que a proposta tem o objetivo de instituir o Plenário Virtual no CNMP "como alternativa para, em atendimento ao princípio da celeridade processual, proporcionar diminuição no volume de processos a aguardar julgamento pelo Plenário".

De acordo com o texto aprovado, que acrescenta o artigo 7º-A ao Regimento Interno do CNMP, Plenário Virtual é o ambiente eletrônico próprio ao julgamento dos procedimentos em trâmite no Conselho onde serão lançados os votos do relator e dos conselheiros, bem como registrado o resultado final da votação.

A pedido do relator, as sessões virtuais serão convocadas pelo presidente com, pelo menos, cinco dias úteis de antecedência.

Não serão incluídos no Plenário Virtual os seguintes procedimentos: os indicados pelo relator, quando houver a solicitação de inclusão em pauta; os destacados pelo presidente e por um ou mais conselheiros para julgamento presencial, a qualquer tempo; os destacados pelo presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil ou por seu representante no CNMP; os que tiverem pedido de sustentação oral, quando admitida pelo Regimento Interno do Conselho; os destacados por qualquer das partes ou por aqueles que, na forma regimental, consideram-se interessados no julgamento.

O julgamento será considerado concluído se, no horário previsto para encerramento da votação, forem computados pelo menos nove votos e alcançada a maioria, simples ou absoluta, na forma regimental. Os julgamentos do Plenário Virtual serão públicos e poderão ser acompanhados pela internet.

A proposta aprovada seguirá para análise da Comissão de Acompanhamento Legislativo e Jurisprudência (CALJ), que a submeterá à homologação do Plenário do CNMP. Na sequência, será encaminhada para assinatura do presidente do Conselho e publicada no Diário Eletrônico do CNMP. Com informações da assessoria de imprensa do Conselho Nacional do Ministério Público.

Clique aqui para ler a proposta
Proposição 1.00631/2019-55




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 24 de fevereiro de 2021, 9h43

Comentários de leitores

2 comentários

Gavetão ministerial

Bruno Castellar (Advogado Autônomo - Administrativa)

Esse órgão deveria ser composto por arquivistas, pois é um grande gavetão ministerial.

Qual o propósito mesmo?

Radgiv Consultoria Previdenciária (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Data venia, não é esse órgão o responsável pela punição aos excessos dos promotores e procuradores da república? Vide a turma da república de Curitiba. Aconteceu o que mesmo ? Mais um gasto público desnecessário, pois as Corregedorias locais são mais eficientes.

Comentários encerrados em 04/03/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.