Consultor Jurídico

Colaboração Ilegal

"Faz tempo que não tenho vergonha na cara", disse Dallagnol sobre cooperação informal

Retornar ao texto

Comentários de leitores

15 comentários

Suprema é indignidade que fizeram Vossas Excelências

Ricardo Vieira2 (Defensor Público Estadual)

Chegou a hora do STF, se é que ali ainda tem mesmo algum resquício de supremo responder o tuíte do milicão. Provas de que a lava jato era mesmo uma operação orquestrada para tirar Lula das eleições e por um boneco de mamulengo já tem de sobra. O país espera coragem e um julgamento justo. Só isso!

Discordo

Afonso de Souza (Outros)

Primeiro, você não fala "pelo país". Segundo, Lula teve um julgamento justo. As condenações foram confirmadas, e por unanimidade, nas instâncias superiores. E a primeira condenação é de 2016, ou seja, bem antes da eleição de 2018. Terceiro: esses supostos diálogos roubados e não periciados não são prova de nada.

julgamento justo?

JCCM (Outros)

supostos diálogos?

Ao JCCM (Outros)

Afonso de Souza (Outros)

Sim, supostos. Por que, você tem certeza de que não foram editados? Ora...

Comentário

Afonso de Souza (Outros)

Segue a tentativa de desmoralizar a Lava Jato para liberar os corruptos, um em especial. E isso tudo com base em supostos diálogos roubados e não periciados. Mas fogem do conjunto probatório como o diabo da cruz.

P.S. Será que vão pedir também que a Lava Jato devolva os bilhões recuperados?

Bilhoes recuperados

João Mezzomo (Auditor Fiscal)

Os "bilhões recuperados" fazem parte da narrativa, assim como quem aprova o crime faz parte do crime. Se vc conhece minimamente o mundo sabe que um milionário preso paga rapidinho o que for preciso para sair, ou melhorar sua situação. O que o MP tem de fazer é provar que Lula recebeu algo, moveram meio mundo e não acharam em centavo. Deviam ter vergonha na cara, mas o DD já nos poupou dessa dúvida, reconheceu que não tem. "Agora só falta você"!

Ao João Mezzomo (Auditor Fiscal)

Afonso de Souza (Outros)

Parte da narrativa é essa bobagem que você disse. A quem quer enganar com isso?!

O ego e os crimes.

Artur lei é p todos (Advogado Autônomo - Administrativa)

A modernidade é uma benção. Cada mensagem revelada da Lava Jato, nos deparamos com o impensável. Os mocinhos, na verdade, eram os bandidos.
O que deveria ser combate ao ilícito, se tornou em negociatas sórdidas e repugnantes. O ego inflou tanto que deu lugar aos crimes de Estado.
Qual deles será o primeiro a fazer a tão exaltada "delação premiada"?
Façam suas apostas!

Erros são erros

Marco A S Carvalho (Professor)

Os erros cometidos pelos procuradores e juízes da Lava Jato, foram procedimentais. Devem ser apurados, e se confirmados, punidos com o rigor da lex. Isto não apaga os erros de ordem material, cometidos pelos investigados na mesma operação. Um erro não exclui o outro. Achar que a esquerdalha foi apenas vítima, que a PETROBRAS, entre outras tantas instituições, não foi saqueada, e que eles não cometeram crimes é querer tapar o sol com peneira.

Sr. Odontologo

jose roberto santana (Advogado Autônomo - Criminal)

Custo-beneficio.:
Dinheiro recuperado para a Petrobrás- acionistas ganhando com isso.
Empresas quebradas trabalhadores sem emprego, sem dinheiro, governo obrigado a ampara-los socialmente e financeiramente.
Para onde penderá a balança ?

Sim

Carlito Barros (Funcionário público)

Sim, com o rigor da lei e o devido processo legal. Que tenha um novo e justo julgamento. O tardar da lei deve cair na conta de Sérgio Moro, Deltan e o resto da quadrilha.

Só pose

olhovivo (Outros)

De aparência de "fiscais da lei" tinham somente nas fotos em que posavam, mas parece que na prática não tinham nada de fiscais da lei.

A leitura de deltan kardec

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

REVISTA PIAUÍ
Franz Kafka lança versão de Metamorfose em que Moro acorda no corpo de um ministro do STF
06out2020
16h00
REPÚBLICA DE CURITCHECA – “Quando certa manhã Sérgio Moro acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num ministro virtuoso do Supremo Tribunal Federal”. Assim começa a nova versão do clássico “A Metamorfose”, de Franz Kafka, psicografado pelo médium da igreja lavajatista Deltan Kardec, que conta a história do juiz Sérgio Moro num universo paralelo em que ele nunca participou do governo Bolsonaro.
“A ideia do livro é mostrar o que estaria acontecendo hoje com o juiz Moro caso ele não tivesse abandonado a toga para virar ministro de um governo que ele ajudou a eleger”, contou o médium da primeira Vara de Grampos, Delações e Adaptações Literárias. “Nesse universo paralelo, o meritíssimo juiz acordaria hoje com o seu nome sendo indicado, no lugar do desembargador Kassio Nunes, para uma vaga no Supremo. A Lava-Jato também não seria extinta pelo governo que prometera acabar com a corrupção. Enfim, liberdades literárias.”
Caso o romance faça sucesso, o médium Deltan Kardec já pretende psicografar um segundo remake de Kafka, o clássico “Carta ao Pai”, em que o personagem Moro culpa seu pai por todos os males do país, acreditando que basta apeá-lo de suas funções – nem que para isso o pátrio poder seja exercido por um miliciano do condado de Rio das Pragas – para que a felicidade suprema seja instaurada. “Só não vou psicografar ‘O Processo’, porque esse acabaria sendo derrubado pelo Augusto Cury. Quer dizer, Augusto Aras.(”https://piaui.folha.uol.com.br/herald/2020/10/06/franz-kafka-lanca-versao-de-metamorfose-em-que-moro-acorda-no-corpo-de-um-ministro-do-stf/)

Se o Brasil fosse um país sério....

Bruno Castellar (Advogado Autônomo - Administrativa)

Esses promotores já estariam presos há muito tempo. Manipularam a instituição com fins políticos e ideológicos.

Promotores mentirosos, mas e as provas?

Harden Costa Resende (Odontólogo)

Bruno, que tal condenar a trabalho forçado todos esses promotores, delegados, investigadores e demais partes deste lado? Se sim, o que fazer com as provas, com as outras instâncias envolvidas e com o dinheiro recuperado? Tem muita gente querendo saber a resposta, tenta aí.

Comentar

Comentários encerrados em 2/03/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.