Consultor Jurídico

Prazos suspensos

SEEU pode apresentar indisponibilidade até amanhã

A partir deste domingo (14/2), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) começou a migrar a infraestrutura do Sistema Eletrônico de Execução Unificado (SEEU) para a sistemática de armazenamento em nuvem. A mudança beneficia a usabilidade do sistema, com melhorias na estabilidade e na previsibilidade de funcionamento, e permite maior capacidade de crescimento e adaptabilidade às necessidades da Justiça.

A migração foi iniciada às 8h de domingo (14/2), com previsão de indisponibilidade total por um período de 24h. Após isso e até terça-feira (16/2), quando finaliza o procedimento, o SEEU pode sofrer paradas momentâneas. Por conta dessas dificuldades, o CNJ vai registrar a suspensão de prazos nacionalmente no período integral de indisponibilidade da aplicação.

O SEEU é uma plataforma que centraliza e uniformiza a gestão da execução penal no país. Nele, tramitam a execução de pena privativa de liberdade ou restritiva de direitos decorrentes de sentença condenatória, provisória ou definitiva e as cartas precatórias expedidas nesses processos. Adotado até o momento por 30 tribunais, o SEEU conta com mais de 1,2 milhão de processos em sua base de dados. Com informações da assessoria de imprensa do Conselho Nacional de Justiça.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de fevereiro de 2021, 17h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.