Consultor Jurídico

Combate à Covid-19

Advogados protocolam novo pedido de eleições online na OAB-SP

Advogados afirmam que promover eleições presenciais na OAB-SP colocaria em risco milhões de pessoas
Reprodução

Um grupo de advogados protocolou no Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo, com cópia para o Conselho Federal da OAB, um pedido para que as eleições deste ano na Ordem em SP sejam feitas de modo online por conta do avanço da Covid-19 no país.

Um pedido anterior já havia sido protocolado na própria seccional, mas a direção paulista não apresentou nenhuma resposta no prazo de 15 dias. No pedido, os advogados lembram que "todas as organizações de saúde, nacionais e internacionais, recomendam a rígida observância dos protocolos já conhecidos para evitar o alastramento da pandemia, dentre eles o isolamento e o distanciamento sociais".

Eles também sustentam que, considerando o número de advogados, familiares e funcionários destes e da própria entidade, uma eleição presencial colocaria em risco de exposição de Covid-19 milhões de pessoas.

Em 2020, o Conselho Federal da OAB aprovou a proposta de empreender eleições online. O projeto aprovado partiu da seccional da Ordem do Distrito Federal.

As primeiras unidades federativas que terão eleições online serão Distrito Federal, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Tocantins, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte.

O documento é assinado pelos advogados Mário de Oliveira Filho, Braz Martins Neto, Cibele Miriam Malvone, Cid Vieira de Souza Filho, Fábio Guedes Garcia da Silveira, Fábio Romeu Canton Filho, Gilda Figueiredo Ferraz de Andrade, Heidi Von Atzingen, Marco Aurélio Vicente Vieira, Martim de Almeida Sampaio, Renata Soltanovitch e Umberto Luiz Borges D'Urso.

Clique aqui para ler o pedido




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de fevereiro de 2021, 17h52

Comentários de leitores

8 comentários

Coerência!

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Ao fim de 2020 o grupo da situação buscou, aparentemente, hegemonia representativa no estado lançando-se (de forma quase hostil) na disputa por integrar a direção da AASP, entidade TOTALMENTE privada e que congrega advogados que se associam ESPONTANEAMENTE. Um dos argumentos para cativar os almejados representados foi a necessidade de ampliar a democracia, criticando contundentemente o voto presencial na AASP. Mas a AASP é 100% privada, localizada na Capital. A OAB/SP conta com recursos suficientes e compulsórios, diferente da AASP. Bom, mas o ponto FULCRAL é que os integrantes do grupo que hoje dirige a OAB/SP exigiram na AASP o voto eletrônico. E agora, justamente em São Paulo (Non Ducor Duco; Pro Brasilia Fiant Eximia) esta entidade estadual, de afiliação compulsória não adota o voto eletrônico??? Justamente em São Paulo, onde a OAB/SP já consegue realizar todos os seus eventos e julgamentos do TED de forma remota, Seccional onde perto de 100% da Advocacia detém certificado digital não é possível a implantação do voto eletrônico?? A eleição é só no segundo semestre de 2021!! É muita antecedência!!!
Coerência, senhores!!

O eleitor

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

E o eleitor nas eleições da OAB, Doutor Eduardo, convidado para concorrer às eleições, recuou, como um defensor que recua a bola, de forma errada para o goleiro, e marca um gol.

Em pleno horário de expediente....

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

O cartorário judicial persiste em direcionar atenção para assuntos alheios aos do seu encargo funcional...

Cartorário “prefere” eleições presenciais na oab?

Joro (Advogado Autônomo)

Como assim? Cartorário vota nas eleições da OAB?
Está metendo o bedelho onde não deve ou a identidade (cartorário) não é autêntica?

VOTO

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Não voto, mas me preocupo com os advogados que não possuem equipamento eletrônico, sequer para trabalhar.

Exame da Ordem

WAGNER A GARCIA (Advogado Autônomo - Criminal)

A meu ver não devemos confundir as coisas, o necessário exame de capacitação da Ordem, com o valor da taxa cobrada e a Pandemia do Covid 19. Cada coisa tem seu lugar no processo: 1º O exame de capacitação é extremamente necessário pois comprovadamente nem todo indivíduo que cola grau ao terminar o curso de graduação em Direito está apto a exercer o mister da advocacia; 2º Os valores cobrados pela OAB tanto para participar do certame qto o valor das anuidades são extorsivos e devem ser revistos ou até mesmo extintos e 3º A pandemia do Covid 19 não pode ser usado para beneficiar este ou aquele bacharel que por não ter se dedicado no curso de formação não é capaz de comprovar através do exame que tem o mínimo necessário para iniciar sua carreira de advogado.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 23/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.