Consultor Jurídico

Luto no Judiciário

Presidente do TRE-AM Aristósteles Thury morre vítima de Covid-19

O desembargador Aristósteles Lima Thury, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) morreu neste domingo (14/2) vítima de Covid-19. Ele estava internado em São Paulo desde o início do ano.

Thury foi empossado como presidente da corte em maio do ano passado. O vice é Jorge Manoel Lopes Lins.

A informação da morte foi confirmada pelo TRE-AM ao jornal local A Crítica. Segundo a publicação, o desembargador foi diagnosticado no dia 2 de janeiro deste ano, e chegou a passar um tempo internado em um hospital particular de Manaus antes de ser transferido para uma UTI de São Paulo.

"É uma grande perda para o Amazonas e para a Justiça Amazonense! Mais um grande guerreiro que perde a batalha para a Covid-19! A Defensoria do Amazonas está de luto e nesse momento se solidariza com os amigos e familiares pela grande perda!", afirmou Ricardo Paiva, o Defensor Público-Geral do Amazonas.

O desembargador Flávio Pascarelli, do TJ-AM, afirmou que "perdemos um belo ser humano e um grande magistrado". Também lamentou a morte do procurador-geral de Manaus e ex-presidente da OAB-AM Marco Aurélio Choy: "Muita tristeza pela perda de quem sempre respeitou muito a advocacia".

"Com sua voz grave e altivez encantou inúmeros alunos não apenas pelo seu sólido conhecimento, mas pela paixão com que ensinava a ciência jurídica ", disse a professora Marklea Ferst, da Universidade Estadual do Amazonas e colega de magistério do desembargador.

O também colega de magistério e defensor público Maurilio Maia destacou o legado de Thury. "Ter sido colega de magistério do desembargador Thury traz felizes memórias de um ser humano sempre animado e alto astral. Na magistratura, o desembargador Thury nos  deixa um legado de precedentes que ainda serão citados por muitos tempo."

Biografia
O desembargador Aristóteles Thury fez longa carreira sedimentada nas Justiças Comum e Eleitoral, tanto na primeira quanto na segunda instâncias. Como juiz eleitoral no interior do Estado, atuou na 38ª Z.E. (Tapauá), na 56ª Z.E. (Iranduba), na 44ª Z.E. (Pauini) e na 50ª Z.E. (Juruá).

Na capital, foi titular da 40ª Zona Eleitoral e, no ano de 2000, foi designado para conhecer e julgar as reclamações e representações daquele pleito. De 2002 a 2006 assumiu a Corte na vaga de Juiz de Direito da classe dos magistrados, período em que teve atuação marcante ao presidir a Comissão de Auxílio aos Trabalhos de Apuração, digitação, totalização e transmissão do pleito (1º e 2º turnos).

Foi também diretor da Escola Judiciária Eleitoral em 2005, mesmo ano em que foi designado para compor a Comissão Especial Apuradora do Referendo sobre a proibição da comercialização de armas de fogo e munições. Após isso, o desembargador Aristóteles Thury voltou a presidir pleitos municipais, passando por São Paulo de Olivença, Maués, Iranduba, Santa Izabel do Rio Negro e Silves.

Em 2010 o magistrado ocupou a vaga de membro substituto destinada aos desembargadores do TJAM e, no biênio 2018/2020, foi Vice-Presidente e Corregedor do TRE-AM. Ao longo de sua carreira de magistrado, também lecionou as disciplinas de Direito Penal e Processual Penal em diversas Faculdades do Amazonas.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de fevereiro de 2021, 16h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.