Consultor Jurídico

Transatlântico midiático

Conversas revelam articulação de Deltan Dallagnol por apoio da Globo

O Intercept Brasil reproduziu nesta terça-feira (9/2) uma reportagem originalmente publicada no livro "Vaza Jato: os bastidores das reportagens que sacudiram o Brasil". O texto revela que os procuradores do consórcio de Curitiba buscavam o apoio da Globo para aprovar o projeto das "10 medidas de combate à corrupção".

Deltan repassava informações para Globo e almoçou com um dos herdeiros do grupo de mídia em busca de apoio para o projeto "10 medidas contra corrupção"
MP-RJ

"A globo é, como Vc diz, um transatlântico… não só para mudar de direção, mas também para impulsionar kkkk", escreveu Deltan Dallagnol a um repórter da emissora em agosto de 2015.

Em um grupo do Telegram, o procurador Daniel Azeredo se mostra orgulhoso de ter tido um "ótimo contato" com José Roberto Marinho, um dos herdeiros do conglomerado de mídia.

"Deltan, jantei na semana passada com o José Roberto Marinho (com quem tenho um ótimo contato desde a Rio +20) da Globo e conversei sobre a campanha e novas formas de aprofundarmos a divulgação. Falamos por alto em uma série no jornal nacional comparando os modelos de combate a corrupção de outros países e mostrando como as 10 medidas aproximaria o Brasil dos sistemas mais eficientes do mundo, mas há abertura para outras ideias. O diretor executivo de jornalismo da Globo está em contato conosco para conversar sobre o assunto. Vou fazer uma conversa inicial e colocá-lo em contato com você tudo bem?", escreveu o procurador em agosto de 2015. "Shou heim", comemorou Dallagnol. 

ConJur manteve as abreviações e eventuais erros de digitação e ortografia presentes nas mensagens.

As mensagens também mostram que os procuradores sempre privilegiavam a Globo para divulgação de denúncias. Em uma conversa de julho de 2015, Deltan pede para procuradores segurarem uma informação pois ele está em contato com o Jornal Nacional se se mostra preocupado com a hora limite para passar a informação — no caso 17h.

A informação de Dallagnol foi base para reportagem de dois minutos para no noticiário global em são mostrados trechos de um pedido do MPF para manter as prisões de Marcelo Odebrecht e dois executivos da empreiteira.

Em novembro de 2015, Deltan se encontrou com José Roberto Marinho. Ele é parabenizado por seus companheiros de consórcio. Veja:

Deltan Dallagnol – 12:42:27 — Caros esqueci de contar algo importante… Na correria, passou. Mas tem que ficar restrito. Almocei na quarta com João Roberto Marinho. É ele quem, segundo muitos, manda de fato na globo. Responsável pela área editorial do grupo. A pessoa que mais manda na área de comunicação no país. Quem marcou foi Joaquim Falcao. Para evitar repercussão negativa, foi na casa do Falcao. Falei do grupo, do trabalho e das medidas. Falei da guerra de comunicação que há no caso. Ele ouviu atentamente e deu seu apoio às 10 medidas. Vai abrir espaço de publicidade na globo gratuitamente.

Andrey Mendonça – 13:04:03 — Parabens Deltinha!

Januário Paludo – 13:04:20 — Bah!!!

Menos de um mês depois do almoço secreto entre o executivo e Deltan Dallagnol, o jornal O Globo publicou o editorial “Combate à corrupção passa pelo fim da impunidade”, conforme narra o Intercept.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 9 de fevereiro de 2021, 15h28

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.