Consultor Jurídico

Atalhos Processuais

Mulher de Moro pede a Fachin que decisão de Lewandowski seja revogada

Retornar ao texto

Comentários de leitores

34 comentários

O escárnio 2017

ISBastos (Outros)

"Aha uhu o Fachin é nosso"
"In Fux we trust"

Respondendo

Afonso de Souza (Outros)

As condenações proferidas por Moro foram devidamente fundamentadas no processo penal e confirmadas, por unanimidade, nas instâncias superiores.

Tenta-se desqualificar o juiz e os procuradores para não terem que enfrentar o mérito sobre o conjunto probatório!

Não seja ridículo, rapaz!

Democracia é instrumento de consenso

balai (Advogado Autônomo - Civil)

Como o governo pode chegar a algum consenso, considerando que parte dele (e a que última palavra), não representa a sociedade? A democracia deve ser entendida nos termos em que idealizada: como instrumento elevador do nível de consciência média. Nas mãos dos trogloditas brasileiros, o que se tem, na lição de Cazuza é um grupo de uma dezena de milhão transformando a vida em sociedade, uma relação sem afetividade, sem amor cidadão. SEM JUDICIÁRIO INDEPENDENTE E ELEITO PELO VOTO DOS CIDADÃOS NUNCA HAVERÁ DEMOCRACIA NEM O FIM DA ROUBALHEIRA DISTORÇÕES E CORRUPÇÃO NEM SE CUMPRE OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS ESCULPIDOS NA NOSSA CONSTITUIÇÃO!

2 pesos, 2 mentiras.

Luiz A Santos (Serventuário)

Os argumentos do reclamante para desconstituir a competência do Ministro Lewandowski tem a mesma credibilidade do Bolsonaro quando ele recomenda tratamento precoce para a Covid-19.

Parcialidade oficial ou não

Joao Emanuel Simonini (Técnico de Informática)

Resumo, a parcialidade será permitida oficialmente. Próximo assunto...
Ou a parcialidade só será permitida para certos casos ou pessoas, como a lava jato ou o ex-juiz Sérgio Moro?

Data Venia...

Julio Siqueira (Professor)

Uma coisa não se pode negar: trata-se de um casal juridicamente indecoroso.

Verdadeiras, Será?

Marcos Teixeira da Cunha (Engenheiro)

A quem interessa tanta promoção de mensagens que sequer sabemos serem verdadeiras? Parte já foi comprovadamente edidata. Mas, podemos resolver tudo da seguinte maneira: devolver os 178 milhões encontrados na Suiça, soltando Cabral/Cunha/Marcelo/2 ex-presidentes da América Latina etc, pegar de volta as indenizações pagas a bolsa de NY, desconsiderar os prejuízos causados por essa ORCRIM no 49 país vitimados, etc etc etc. Tudo que foi referendado em diversas instâncias de repente foi só uma armação dos malvados da lava-jato. Agora é assim? 7x1 foi pouco!

Passar Brasil a limpo, eis o slogan

Pssimista Brasil (Administrador)

Concordo plenamente, todavia, não se pode desconsiderar a devolução do dinheiro das rachadinhas também, da agora loja de chocolate retomada pela franquia, das fortunas auferidas por esse pessoal que nunca fki ojtra coisa senão politico e ficou podre de rico, poid afinal de contas ''o povo merece respeito"...

Operação Spoofing é outro processo.

Artur lei é p todos (Advogado Autônomo - Administrativa)

Salvo engano, a competência pela referida Reclamação, no âmbito da operação Spoofing, no STF, é do ministro Ricardo Lewandowski.
Passada essa preliminar? temos que as mensagens hackeadas servem pra defesa provar que houve conluio e conspurcação entre servidores públicos, com claro objetivo de usar o poder de estado que possuíam, para prejudicar ilegal e imoralmente alguém, no caso, o ex presidente.
Logo, todas as mensagens devem ser acessadas pela defesa em prol de provar o compadrio criminoso entre procuradores e juiz.
Impende lembrar ainda, que a operação lava jato, sem nenhum pudor, divulgou conversas de familiares do ex presidente, sem nenhum nexo com a então operação de Curitiba, inclusive, agora sabe-se, da existência de comentários maldosos, preconceituosos e até desumanos, contra mulher, filho e o neto de 7 anos que havia falecido.
Esses mesmos q pedem sigilo agora, são os que mais se lambuzaram da sua perfídia ao vazar conversas familiares, cujo prazer era apenas humilhar e denegrir.
Como bem lembrou Sérgio moro quando divulgou, ilegalmente, o áudio da então presidente Dilma, "divulguei porque havia interesse público nas mensagens".
E agora, não há?
Desce o pano!

Comentário

Afonso de Souza (Outros)

As condenações proferidas por Moro foram devidamente fundamentadas no processo penal e confirmadas, por unanimidade, nas instâncias superiores.

Tenta-se desqualificar o juiz e os procuradores para não terem que enfrentar o mérito sobre o conjunto probatório!

prevensão?

PatLobo (Administrador)

O que o autor chama de prevenção eu considero garantia. Será que é por isto que inumeros recursos iguais são abertos pela defesa no STF? Vai que um Ministro é a favor né?

Operação Spoofing é outro processo.

Artur lei é p todos (Advogado Autônomo - Administrativa)

Salvo engano, a competência pela referida Reclamação, no âmbito da operação spoofing no STF, é do ministro Ricardo Lewandowski.
Passada essa preliminar? temos que as mensagens hackeadas servem pra defesa provar que houve conluio e conspurcação entre servidores públicos, com claro objetivo de usar o poder de estado que possuíam, para prejudicar ilegal e imoralmente alguém, no caso, o ex presidente.
Logo, todas as mensagens devem ser acessadas pela defesa em prol de provar o compadrio criminoso entre procuradores e juiz.
Impende lembrar ainda, que a operação lava jato divulgou conversas de familiares do ex presidente, sem nenhum nexo com a então operação de Curitiba, inclusive, agora sabe-se, com comentários maldosos e preconceituosos contra mulher, filho e até do neto de 7 anos, que havia falecido.
Esses mesmos q pedem sigilo agora, são os que mais se lambuzaram da sua perfídia em detrimento de pessoas inocentes.
Como bem lembrou Sérgio moro, quando divulgou, ilegalmente, o áudio da então presidente Dilma, "havia interesse público nas mensagens".
Desce o pano!

Material Ilicito.

PatLobo (Administrador)

De acordo com a noticia ou o réu ganha ou ganha... Que pais mais estranho este nosso. O ilicito passa a ser licito quando beneficia o réu. Isto deve ser motivo de piada no mundo sério.

Opinião que esclarece identificação profissional "outros"

Vinicius Falanghe (Advogado Autônomo - Criminal)

PatLobo... Justamente por não entender sobre o assunto, é sempre bom se valer de um profissional da área, antes de passar vergonha num site jurídico... no dito "mundo civilizado e ocidental", essa é a regra... provas ilícitas podem favorecer o réu, mas não o prejudicar, pois essa é a busca pela chamada "verdade real"... na outra mão, o uso de provas ilícitas é vedado, para controlar o esmagador poder da acusação, que tem todo um aparato público para a persecução penal, podendo usar tal poder (como ocorre nesse caso), para fazer justiciamento e não Justiça... o Brasil é motivo de piada, porque admite essa promiscuidade entre magistrado e Ministério Público... um país sério encararia toda essa sujeira processual da acusação de maneira realmente séria, reconhecendo as nulidades dos atos viciados e responsabilizando os agentes públicos. Conhece a frase: "Consulte um(a) advogado(a)"?

República de Curitiba

pljunges (Advogado Autônomo - Administrativa)

"Aha Ahu o Facchin é nosso!". Moro quer seu Ministro de estimação julgando qualquer coisa relacionada aos seus malfeitos. Por que não se rebelou lá no início, quando a reclamação foi distribuída?
Os curitibanos protegem os seus, por isso a predileção por Facchin.
Esses crápulas da LJ me fizeram tomar nojo por qualquer coisa que venha de lá.

In Fux we trust

João pirão (Outro)

Nesse caso em particular, será que o Ministro Fachin não se sentirá impedido?
Ou partirá para o abraço da torcida?
"Ha uhu, o Fachin é nosso!"

EFEITO ORLOFF (eu sou você amanhã)

Joro (Advogado Autônomo)

Moro, Moro, se ontem tanta crueldade, por que hoje tanto choro?

Lewa ilegal

acsgomes (Outros)

A decisão de Lewandovski claramente ilegal por indiretamente quebrar indiscriminadamente o sigilo de dados dos autores das mensagens usurpou a competência do Fachin. Isso é de uma clareza solar.

Mas é verdade ou mentira o conteúdo?

WF Estudante (Estagiário - Criminal)

Sendo tudo invenção, não sei o porquê do pedido, exceto, claro, que não seja invenção.

Assim, teremos conteúdo particular, o direito a privacidade, intimidade e vida privada. Porém, teremos uma outra questão, também, importante, como a parcialidade ou imparcialidade, que no sistema acusatório, isto é de fundamental importância e o violaria.

Fim

JB (Outros)

Lula cada vez mais perto de provar sua inocência e Moro parcial cada vez mais se enrolando no labirinto da vazajato.

Comentar

Comentários encerrados em 11/02/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.