Consultor Jurídico

ranking do Sindpesp

Sindicato divulga ranking estadual de salários dos delegados da Polícia Civil

Pelo segundo ano consecutivo, delegados da Polícia Civil paulista começarão 2022 recebendo o pior salário da categoria entre todos os estados do país. A remuneração paga pelo governo de São Paulo é de aproximadamente R$ 10,4 mil mensais. Em Mato Grosso, líder do ranking, um delegado inicia a carreira com salário de R$ 24,9 mil.

Reprodução

Os valores foram levantados pelo Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo (Sindpesp). As informações foram obtidas em portais da transparência, setores de recursos humanos das Secretarias de Segurança e diários oficiais.

"Durante toda a gestão do governador João Doria, a Polícia Civil recebeu um único aumento salarial, de 5%, no final de 2019. No mesmo período, a inflação ficou acima de 19%. O orçamento paulista desse ano foi de mais de R$ 240 bilhões e São Paulo é disparado o estado mais rico da federação", explica a presidente do Sindpesp, Raquel Kobashi Gallinati. "Estados com capacidade financeira infinitamente menor valorizam seus policiais".

No estado vizinho do Rio de Janeiro — também um dos mais ricos da federação — o salário inicial é de R$ 18,5 mil, o que lhe garante a 11ª posição. O penúltimo colocado é Sergipe, com uma remuneração de R$ 11 mil.

Investigadores e escrivães de São Paulo também figuram entre os piores salários da federação para suas respectivas categorias: ambos têm valor inicial de R$ 3,9 mil.

Além disso, a Polícia Civil paulista vive a pior crise de efetivo da sua história. Segundo a ferramenta Defasômetro, também do Sindpesp, este mês de dezembro de 2021 registrou o recorde de 15.219 cargos vagos na Polícia Civil — uma falta de mais de 36% do efetivo necessário.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 28 de dezembro de 2021, 13h38

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/01/2022.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.