Consultor Jurídico

Saúde mental fragilizada

Por risco de trabalhador ficar sem renda, INSS deve retomar pagamento de auxílio

Por 

Pelo risco de um trabalhador com saúde mental fragilizada ficar sem sustento, a 1ª Vara Cível da Comarca de Nova Friburgo (RJ) concedeu liminar para que o Instituto Nacional do Seguro Social restabeleça seu benefício acidentário.

INSS deve retomar pagamento de benefício a trabalhador afastado

Devido a incidentes ocorridos no trabalho, o homem foi afastado e passou a receber o benefício. Mas verba foi cortada devido ao fato de o INSS considerar que o homem estava apto a retornar ao trabalho.

O autor do processo, representado pelo escritório Stamato, Saboya & Rocha Advogados Associados, provou, por meio de documentação, doença ocupacional, com diagnóstico que o incapacita retornar à atividade laboral, diante, principalmente, do quadro mental atual ser potencialmente prejudicial à sua condição de saúde.

O juiz Marcus Vinicius da Silva de Mattos, da 1ª Vara Cível de Nova Friburgo, disse que a suspensão do benefício traz consequência irreparável à dignidade do segurado. Conforme o julgador, "a interrupção aparentemente ilegítima do pagamento do benefício previdenciário lhe imporia o dever de retomar uma atividade laboral para a qual ao menos aparentemente não se encontra psiquicamente preparado neste momento, sob pena de ficar sem sustento".

"O órgão deve efetuar o pagamento do auxílio-doença acidentário visto que o trabalhador ainda está com a saúde debilitada em consequência do ocorrido no trabalho, atestado, inclusive, por laudos médicos, e se o INSS não cumprir a decisão pagará multa correspondente a três vezes o valor do benefício não pago", comenta a advogada Fernanda Pereira, do Stamato, Saboya & Rocha Advogados Associados.

Clique aqui para ler a decisão
Processo 0009379-14.2021.8.19.0037




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 21 de dezembro de 2021, 19h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/12/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.