Consultor Jurídico

Atos antidemocráticos

1ª Turma do STF nega agravo e mantém prisão do caminhoneiro Zé Trovão

Por 

O caminhoneiro Marco Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, vai permanecer preso. A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal, em julgamento no Plenário Virtual, formou maioria para negar agravo apresentado pela defesa do youtuber bolsonarista, seguindo o voto apresentado pelo ministro Luís Roberto Barroso.

Caminhoneiro bolsonarista continuará preso. Reprodução Youtube

As ministras Rosa Weber e Carmen Lúcia acompanharam Barroso e o ministro Alexandre de Moraes declarou-se impedido. O ministro Dias Toffoli ainda não registrou seu voto.

Zé Trovão ficou conhecido como um dos principais líderes e organizadores das manifestações antidemocráticas  e golpistas do último 7 de Setembro. Nos autos do Inquérito 4.879, em que se apura a organização dos atos que culminaram com as manifestações nas quais o presidente Jair Bolsonaro ameaçou as instituições e insultou ministros do STF, o ministro Alexandre de Moraes decretou a prisão de Zé Trovão, que chegou a fugir para o México. Acabou retornando ao Brasil e se entregando à Polícia Federal.

"A parte recorrente não trouxe novos argumentos suficientes para modificar a decisão ora agravada, que deve ser mantida pelos seus próprios fundamentos", diz o ministro Barroso em seu voto. Segundo ele, o STF firmou orientação no sentido do descabimento da impetração de habeas corpus contra ato de Ministro, Turma ou do Plenário do Tribunal.

Clique aqui para ler o voto do ministro Barroso
HC 206.440




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 8 de dezembro de 2021, 12h22

Comentários de leitores

2 comentários

Adjetivações indevidas

AC-RJ (Advogado Autônomo)

O site poderia elaborar as suas matérias sem as adjetivas indevidas sobre os noticiados. Mais uma vez erra. O denominado Zé Trovão é um caminhoneiro e só. Não existe nenhum relato ou prova que seja "youtuber bolsonarista".

Por outro lado, ainda não vi o site denominar alguém de "lulista", "cirista", "dorista", "morista", etc.

Aproveitando, o site poderia informar onde ocorreram as alegadas "manifestações antidemocráticas e golpistas do último 7 de Setembro"?

Correção

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Onde se lê "adjetivas", leia-se "adjetivações".

Comentários encerrados em 16/12/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.