Consultor Jurídico

desrespeito do Executivo

Juízes federais repudiam ataques e defendem Fux e STF

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e outras 11 entidades regionais representativas de magistrados federais repudiaram o desrespeito ao Supremo Tribunal Federal e declararam apoio ao presidente da corte, ministro Luiz Fux. A manifestação surge após o presidente Jair Bolsonaro intensificar seus ataques contra o Judiciário e levar Fux a cancelar uma reunião entre os poderes.

Fux cancelou reunião após escalada de atritos e ofensas de BolsonaroFellipe Sampaio/STF

Em nota pública, as associações classificaram como "inaceitáveis" os discursos distorcidos sobre decisões judiciais e sobre a confiabilidade do sistema eleitoral nacional, além das ofensas a ministros do STF e ameaças de ruptura à ordem legal.

"A liberdade de expressão não autoriza que sejam proferidas ameaças às instituições ou a seus integrantes, tampouco ilações e calúnias contra quaisquer pessoas, sobretudo magistrados no cumprimento do seu dever constitucional", ressaltaram as entidades, que também defenderam a união de esforços para proteção do Estado democrático de Direito. "O contínuo e ruidoso atrito entre os poderes da República somente gera insegurança institucional e dissemina sentimentos de temor à sociedade brasileira", completaram.

A Ajufe reconheceu a liderança de Fux na defesa do Judiciário e na harmonia entre os poderes, bem como sua dedicação na busca pelo diálogo. A entidade concluiu pedindo que as demais autoridades atuem pela retomada de um ambiente tranquilo, pacífico e de respeito à Constituição.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 6 de agosto de 2021, 15h12

Comentários de leitores

1 comentário

As entidades de magistrados apoiam isso também ?

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Após a invasão de hacker no sistema cibernético do TSE, a então presidente do TSE, Min. Rosa Weber, enviou ofício ao então diretor geral da polícia federal, Rogério Galloro, para solicitar investigação. Em dezembro do mesmo ano de 2018, R
ogério Galloro foi convidado para integrar a equipe da Min. Rosa Weber no TSE, e aceitou. Posteriormente, em agosto de 2020, o mesmo Rogério Galloro foi para a equipe do Min. Fux no STF. Rogério Galloro era o diretor geral da polícia federal quando o então deputado Jair Bolsonaro sofreu o atentado durante a campanha eleitoral. Mais detalhes no vídeo :

https://www.youtube.com/watch?v=-21kcclbcdo

Comentários encerrados em 14/08/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.