Consultor Jurídico

Férias milionárias

MP no TCU pede avaliação de despesas de R$ 2,4 milhões nas férias de Bolsonaro

Por 

Nesta segunda-feira (5/4), o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (MPTCU) pediu que a corte avalie a pertinência das despesas das últimas férias do presidente Jair Bolsonaro, que chegaram a R$ 2,4 milhões.

Presidente Bolsonaro em uma de suas folgasReprodução

"Em um momento normal, tal montante já seria absurdo, todavia, na
situação ora vivenciada, configura flagrante escárnio com o sofrimento do povo brasileiro", aponta o documento, assinado pelo subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado.

Os valores foram levantados pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e noticiados pelo Poder 360. Segundo informações da Secretaria-Geral da Presidência da República e do Gabinete de Segurança Institucional, em menos de vinte dias entre dezembro e janeiro, foram gastos cerca de R$ 1 milhão com locomoção e R$ 200 mil com equipes de segurança.

Além disso, o presidente gastou R$ 1,2 milhão com o cartão corporativo da Presidência. As despesas incluem hospedagem, alimentação e entretenimento para o presidente, sua família, as equipes de profissionais e convidados.

Clique aqui para ler a representação do MPTCU




Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 5 de abril de 2021, 15h24

Comentários de leitores

3 comentários

Pois é!

Augusto Cesar Gomes Galvão (Outros)

Seria louvável a atuação fiscalizadora do Sub-Procurador Lucas Furtado! Seria se ele fosse também conhecido por esta atuação nos Governos Lula e Dilma! E eu diria até mesmo no breve governo Temer! Mas, pelo jeito o Sub-Procurador ao lado do STF só enxerga irregularidades graves no Governo Bolsonaro! Para ele e outrem, os governos de esquerda são absolutamente corretos...apesar da ladroagem descarada!

E o povão passando fome por falta de grana...

DrCar (Advogado Autônomo - Civil)

Que absurdo. Enquanto milhares passam fome, centenas já morreram de fome... Sim, morreram de fome. O Brasil ainda não viu faltar alguma verba para a dança dos políticos, é dinheiro e mordomias pra ninguém reclamar. Dinheiro público. Por que as mazelas dos Três Poderes não cortam, ainda que por tempo determinado (pelo menos neste restante de ano) só 30% do que embolsam e gastam mensalmente, formando um fundo contra a fome que assola os pobres. Pobres também são humanos, dependem do alimento, do remédio, da roupa, etc., pra sobreviverem. Só os políticos ainda não deram nada de sí à essa gente necessitada que os elegeram. bando de hipócritas, sanguessugas da Pátria.

Comentário

Afonso de Souza (Outros)

Que bom que o MP tenha feito isso. Espero que tenha feito o mesmo com as despesas dos presidentes anteriores.

Comentários encerrados em 13/04/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.