Consultor Jurídico

7 a 0

Por unanimidade, TRE-RJ torna Marcelo Crivella inelegível

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) votou nesta quinta-feira (24/9) pela inelegibilidade do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos). O julgamento havia sido interrompido com um placar de 6 a 0 na última terça (22).

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella
Tânia Rêgo/Agência Brasil

O desembargador Vitor Marcelo Rodrigues, que havia pedido vistas para analisar o processo por ter tido pouco tempo para se inteirar sobre o julgamento, também votou pela inelegibilidade, fechando o placar em 7 a 0. Ele foi nomeado no último dia 31 pelo presidente Jair Bolsonaro.

O prefeito é candidato à reeleição e, segundo o TRE, fica inelegível nesta eleição, a menos que a situação seja revertida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo informa o G1, o novo advogado do prefeito, Rodrigo Roca, informou que vai pedir a suspeição do desembargador Gustavo Teixeira, que é advogado da Lamsa, concessionária da Linha Amarela que vive uma guerra jurídica com o Executivo do Rio.

A ação que pediu a inelegibilidade diz respeito a um evento na Comlurb (empresa de limpeza) em que Marcelo Hodge Crivella, filho do prefeito, foi apresentado como pré-candidato a deputado.

Segundo a ação movida pelo PSol e pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), veículos oficiais foram usados para transportar empregados da Comlurb na hora do expediente. Crivella agradeceu ao presidente da empresa por ajudar seus candidatos e um outro candidato pediu votos ao filho do prefeito.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 24 de setembro de 2020, 15h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/10/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.