Consultor Jurídico

Apoio unânime

Senado aprova ministra Maria Thereza como corregedora do CNJ

O Senado aprovou a nomeação da ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça, para o cargo de corregedora-geral do Conselho Nacional de Justiça. Todos os 54 senadores votantes apoiaram a decisão, em votação realizada na tarde desta terça-feira (12/9).

Edilson Rodrigues/Agência SenadoNomeação da ministra Maria Thereza, do STJ, foi aprovada pelo plenário do Senado

Maria Thereza vai exercer o cargo até 2022 e substituirá o ministro Humberto Martins, que assumiu a presidência do STJ no mês passado. A ministra já havia sido aprovada unanimemente pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado após uma sabatina. Ela aguarda agora a nomeação, que será feita pelo presidente Jair Bolsonaro.

A ministra tem planos de diminuir o tempo médio de conclusão dos processos disciplinares, agilizar processos de inspeção e correição do CNJ e assim diminuir os custos. Ela também defende a implementação de um programa para acompanhar desempenhos baixos de magistrados e ações de capacitação e treinamento para melhorar esses índices.

A senadora relatora da indicação, Simone Tebet (MDB-MS), destacou a atuação de Maria Thereza no STJ para a garantia dos direitos fundamentais das pessoas mais necessitadas e o combate à desigualdade de gênero.

A nova corregedora também já integrou, no STJ, colegiados especializados em Direito Penal, além de ter ocupado o cargo de vice-presidente. É mestre e doutora em Direito Processual Penal pela Faculdade de Direito da USP.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 22 de setembro de 2020, 19h22

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/09/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.