Consultor Jurídico

Mais funcionalidades

Nova versão do PJe é instalada no TST e na Justiça do Trabalho

O Processo Judicial Eletrônico (PJe) na Justiça do Trabalho passou por atualizações no Tribunal Superior do Trabalho e em vários Tribunais Regionais do Trabalho no último fim de semana. A versão 2.5.8. do sistema traz diversas melhorias e novas funcionalidades, entre elas a criação dos chamados chips para mostrar todas as movimentações dos processos judiciais e a criação do token para assinatura de documentos e validação de assinatura no sistema.

TJ-ESNova versão do PJe é instalada no TST e na Justiça do Trabalho

O Token PJe, que também está presente no Aplicativo JTe e no Plenário Eletrônico, vai permitir a utilização do token ou QR Code para validar as assinaturas dentro do sistema por meio da tecnologia OTP, que facilita o manuseio em dispositivos móveis como smartphones.

Além do TST, implantaram as mudanças os Tribunais Regionais do Trabalho da 4ª Região (RS), da 8ª Região (PA/AP) e da 19ª Região (AL). Outros TRTs têm a migração programada para os próximos dias.

A versão 2.5 do PJe também vai permitir que o administrador negocial cadastre advogados e assistentes de advogados diretamente no painel KZ, além de cadastrar e configurar as salas de audiência e registrar o nome social das partes (retificação de autuação).

Outra novidade é a criação das etiquetas (chips) que vão mostrar aos usuários a situação do processo, indicando, de forma clara, as pendências existentes e as últimas movimentações do ação judicial. Os chips serão mostrados nas cores vermelha (criado e retirado automaticamente pelo sistema a partir de determinados eventos), laranja (criado pelo sistema e retirado pelo sistema e/ou usuário) e amarelo (criado e retirado pelo usuário). Com informações da assessoria de imprensa do TST.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 9 de setembro de 2020, 19h43

Comentários de leitores

1 comentário

Funcionalidades?

Angel Ramon Ravanello (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

Infelizmente, por mais "aprimoramentos" e "funcionalidades" que agreguem ao PJe, sempre estará um passo atrás vários, de outros sistemas de processo eletrônico, como o E-proc, no que tange ao manuseio, facilidade de operação, intuidade, voltas dentro do sistema para praticar um determinado ato, visualização, integração com demais sistemas... É como equipar um fusca, o qual, por mais opcionais que nele seja instalado, sempre será um fusca.

Comentários encerrados em 17/09/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.