Consultor Jurídico

Comentários de leitores

12 comentários

A verdade

Antonio Carlos Kersting Roque (Professor Universitário - Administrativa)

Falar a verdade ainda é um problema.
As centenas de policiais que foram mortos nos últimos anos no RJ, e no Brasil, nunca tiveram, ou terão, o mesmo destaque dessa vereadora que em nada contribuiu para o respeito e desenvolvimento dos valores do povo brasileiro, ao contrário, só desfez.

Verdade absoluta.

Douglas Tadeu (Advogado Autônomo)

Neste país, cada vez mais, dizer a verdade é estar fadado à condenação.

Vergonha da maldade alheia

Luciane L. Costa e Silva Pinto (Professor Universitário - Internacional)

O senhor deveria se envergonhar. Como pode afirmar um absurdo desses? O senhor pode ser processado da mesma forma que a desembargadora mentirosa!
A unica verdade aqui e que o juiz decidiu favorável porque a ré é culpada, portanto, a única verdade é que ela é mentirosa sim.

Qual verdade?

EGP (Outros)

A verdade é que o principal suspeito de assassinar Mariele era amigo e vizinho dos Bolsonaros. Se agentes do direito e da justiça defendem ataques dignos do gabinete do ódio, não temos como depositar esperança nessas instituições. Lamentável.

Atenção familiares da mariele...

Vinicius Falanghe (Advogado Autônomo - Criminal)

Ganhem mais uma indenização e coloquem as pessoas nos seus lugares... tem gente que não aprende mesmo... queria muito que alguém desse um alerta para a família da Mariele, que tem gente que vê o exemplo é não aprende... na minha terra gente assim tem nome...

Dois pesos, duas medidas

Carlos Alvares (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Caso fosse o contrário, se a falecida vereadora, tivesse dito isto da desembargadora, seria obrigada a pagar uns 400 mil de danos morais. Bem vindo ao Brasil, o país do futuro, que nunca chega e de um Judiciário combalido e nocivamente corporativista.

Milicianos x Policiais Honestos.

henrique nogueira (Estudante de Direito - Civil)

Ora, ora, meus caros defensores de MILICIANOS...Por sorte as forças policiais são compostos em sua grande MAIORIA (99,9%) pelos nossos bravos soldados honestos que não dividem o mesmo espaço como os RICAÇOS. Quem assassinou Marielle é a laranja podre que tenta sujar a honrada farda da PMRJ, nossos bravos soldados do dia a dia que quando juram lealdade ao ingressar na PMRJ, estarão aptos para todo o tipo de inimigo. Os Milicianos que mataram Marielle tem como fonte de renda a venda de botijões de gás, venda de terrenos e outras mazelas para terem condições de morar no mesmo CONDOMÍNIO de luxo onde moram políticos, tudo junto e misturado, inclusive sendo compadres entre si Afinal de contas quem assassinou eram POLICIAIS, que vivem em Condomínio de luxo, onde seu padrão de vida não corresponde ao que a tropa honesta tem que viver no dia a dia. O tiro que matou Marielle partiu das mãos de Policiais (Milicianos- 0,1% infiltrado nos batalhões), e não de traficantes, e os votos de Marielle foram da Zona Sul do Rio de Janeiro. Este é o direito Constitucional dos discípulos da Tia do Zap em espalhar notícias falsas, lamentável por não saberem usar das Redes Sociais de forma inteligente e edificante e ficam divulgando o movimento ANTI-VACINA, Cloroquina, Terra Plana....Ainda temos que aguentar isso também. O pior: Este tipo de fake news se multiplica no dia a dia.

Sobrenome

Henrique Lelis Vieira dos Santos (Advogado Assalariado - Civil)

O curioso é o juiz prolator da sentença ter o mesmo sobrenome (Castro Neves) da desembargadora ré

Impunidade

José Roberto A.P. (Prestador de Serviço)

O maior bem, na verdade é a vida que se perdeu independente de qualquer indenização, se fosse um país com leis rígidas e uma polícia seria não se perdia vidas

Parabéns

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Diz parte do texto: "A liberdade de expressão não é um direito absoluto e deve ser exercida com zelo. Cada pessoa deve assumir a responsabilidade pelas declarações que faz, em especial quando atingem a honra de terceiros.
O entendimento é do juiz Luiz Eduardo de Castro Neves, da 21ª Vara Cível do Rio de Janeiro. O magistrado determinou que a desembargadora Marilia de Castro Neves, do TJ-RJ, indenize por danos morais a família de Marielle Franco, vereadora assassinada em março de 2018.
A desembargadora deverá pagar R$ 6 mil a cada um dos cinco membros da família que constam como autores do processo. Assim, o valor total da reparação é de R$ 30 mil. Originalmente, os familiares pediram R$ 100 mil. Segundo o G1, eles pretendem recorrer da decisão para pedir a majoração da indenização".

Parabéns ao ilustre Juiz de primeira instância que teve a coragem necessária de condenar um de seus partes.
Aliás, o brilhante magistrado deveria substituir a Desembargadora no TJRJ.

Correção

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

"Parabéns ao ilustre Juiz de primeira instância que teve a coragem necessária de condenar um de seus pares".

Como?

Antonio Carlos Kersting Roque (Professor Universitário - Administrativa)

Se tu me disseres de onde viria o poder para substituir a desembargadora, me informe, estou ansioso em aprender.
Antes de escrever, reflita, se informe, estude.

Comentar

Comentários encerrados em 8/11/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.