Consultor Jurídico

Equilíbrio e competência

Comunidade jurídica elogia nomeação de Kassio Marques ao Supremo

Entidades representativas da comunidade jurídica divulgaram manifestações parabenizando o desembargador Kassio Nunes Marques pela indicação ao Supremo Tribunal Federal, publicada nesta quinta-feira (22/10) no Diário Oficial da União.

Kassio Marques, durante sabatina no Senado, nesta quarta-feira (21/10)
Marcos Oliveira/Agência Senado

Em nota, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, parabenizou o escolhido pela nomeação. "O ministro certamente saberá honrar e dignificar sua nova função, como fez durante toda sua notável trajetória como advogado e como magistrado, e trará experiência, equilíbrio e competência ao colegiado da Suprema Corte", afirmou.

"A advocacia tem plena confiança de que o Estado de Direito e as garantias constitucionais do cidadão serão guias do Ministro Kassio Nunes Marques no STF", disse.

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) também afirmou que "recebe com muita alegria a aprovação do associado Kassio Nunes Marques no plenário do Senado Federal para integrar o Supremo Tribunal Federal (STF)".

"A entidade acredita que o futuro ministro conseguirá aplicar, da melhor forma possível, a experiência adquirida ao longo dos anos na Justiça Federal", prossegue a nota. "A Ajufe vem defendendo há anos a necessidade de contar com membros da magistratura federal na Suprema Corte do país. Nesse sentido, Kassio Nunes Marques contempla essa aspiração e irá desempenhar a nova função que recebeu com equilíbrio, zelo e competência técnica."

"A vivência adquirida na justiça federal vai contribuir no ambiente do colegiado, principalmente, nas discussões dos temas complexos de competência própria do Judiciário da União", finaliza a entidade.

O Conselho da Justiça Federal também se manifestou a respeito, parabenizando o desembargador Kássio Nunes Marques pela nomeação. "A sua atuação sempre refletiu a seriedade que a sociedade espera do Poder Judiciário. A certeza é de que Sua Excelência contribuirá para uma justiça cada vez mais eficiente, produtiva e acreditada. Que Deus mantenha nele o propósito de bem cumprir a sua missão e de servir o cidadão", diz nota do CJF.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2020, 15h43

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/10/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.