Consultor Jurídico

Candidato a prefeito

Por suspeita de favorecer empresas de ônibus, TJ-RJ bloqueia bens de Eduardo Paes

Por 

Por suspeitas de direcionamento de licitação de linhas de ônibus, Gilberto Matos, desembargador do Tribunal de Justiça fluminense, bloqueou nesta terça-feira (20/10) os bens do candidato a prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (DEM), ex-chefe do Executivo municipal.

Eduardo Paes é candidato a prefeito do Rio
Tomaz Silva/Agência Brasil

Também foram penhorados os bens dos Consórcios Intersul, Internorte, Transcarioca e Santa Cruz e das respectivas empresas líderes Real Auto Ônibus, Viação Nossa Senhora de Lourdes, Viação Redentor e Expresso Pégaso até o valor de R$ 511.734.606,00.

De Eduardo Paes, do ex-secretário municipal de Transportes Paulo Roberto Santos Figueiredo, e do Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro, o bloqueio vai até R$ 240.340.982,32.

O Ministério Público do Rio aponta haver indícios do direcionamento da licitação em favor das empresas, que já atuavam no ramo de transporte público de ônibus e, por meio da fraude, manteriam um oligopólio no setor.

Além disso, o MP alega ter ocorrido a prática de custeio em duplicidade das gratuidades no transporte por ônibus intermunicipais, ora com prejuízos aos cofres públicos do município, ora com a dupla oneração dos usuários pagantes do transporte por ônibus. Os valores declarados indisponíveis serão destinados ao ressarcimento do dano ao Erário. Com informações da Assessoria de Imprensa do MP-RJ.

Clique aqui para ler a decisão
0071636-26.2020.8.19.0000




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 20 de outubro de 2020, 18h42

Comentários de leitores

1 comentário

Eduardo paes

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Eduardo da Costa Paes GOMA (Rio de Janeiro, 14 de novembro de 1969) é um político brasileiro. Filiado ao Democratas (DEM), foi prefeito do Rio de Janeiro de 2009 até 2017. É casado com Cristine Assed, com quem tem dois filhos: Isabela e Bernardo. Nas eleições de 2018, Paes foi candidato a governador do Rio de Janeiro.
Eduardo é bacharel em direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Durante a juventude, fez figuração em novelas da Rede Globo. Iniciou sua carreira política no início dos anos 90 como integrante da Juventude Cesar Maia, e logo depois foi nomeado Subprefeito da Zona Oeste do Rio de Janeiro pelo prefeito César Maia, seu então padrinho político. Foi filiado ao Partido Verde (PV) de 1994 a 1995.
Nas eleições municipais de 1996 foi eleito vereador pelo Partido da Frente Liberal com a maior votação para o cargo, 82.418 votos. Em 1998, elege-se deputado federal com 117.164 votos. Troca de partido em 1999, filiando-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), onde continua até 2001, quando retorna ao PFL. Em 2001, foi nomeado Secretário do Meio Ambiente da cidade do Rio de Janeiro durante a gestão Cesar Maia, com quem rompeu politicamente um ano depois. Após ser reeleito deputado federal em 2002 com 186.221 votos, filia-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em novembro de 2003.
Concorreu ao governo do Estado em 2006, conquistando pouco mais de 5% dos votos. Declarou apoio ao peemedebista Sérgio Cabral Filho no segundo turno, que venceu a eleição e o indicou para a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer" (Fonte Wikipédia).

O Senhor Eduardo Paes teve os bens bloqueados por atos ilícitos.
O carioca não sabe votar.
Depois reclama dos serviços de saúde.

Comentários encerrados em 28/10/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.