Consultor Jurídico

Danos morais

STJ reduz para R$ 300 mil indenização a ser paga por advogado a desembargador do RS

Retornar ao texto

Comentários de leitores

10 comentários

Doutor rui portanova

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Prefeitura Municipal de Porto Alegre
LEI Nº 9.978, de 1º de junho de 2006.
Concede o título honorífico de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao Doutor Rui Portanova.
O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE.
Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Fica concedido o título honorífico de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao Doutor Rui Portanova, nos termos da Lei nº 9.659, de 22 de dezembro de 2004.
Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, 1º de junho de 2006.
José Fogaça,
Prefeito.
Registre-se e publique-se.
Clóvis Magalhães,
Secretário Municipal de Gestão e
Acompanhamento Estratégico.

Escandalisante!

Samuel P Lima (Advogado Autônomo - Civil)

Me parece que apenas o cidadao comum passa por "mero aborrecimento"... Lamentável!

Vergonha

FABIO de AZEVEDO VALLE (Advogado Autônomo - Civil)

A honra de um desembargador vale mais que a indenização pela perda de um membro do corpo humano ????

Absurdo!

joaovitormatiola (Serventuário)

Eu li aqui no site mesmo uma notícia deste mesmo dia, em que o STJ reduziu para R$ 25 mil a indenização devida a uma mulher que ficou com sequelas permanentes por conta dum transporte em ambulância. Se eu pudesse receber meu joelho de antigamente de volta em troca de ser xingado de tudo, faria a troca de bom grado.

Surreal o valor

Carlos Alvares (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

O Judiciário brasileiro, quando se trata de danos morais, é vergonhoso. Gritam a todos os cantos, sobre a """"""""indústria"""""""" do dano moral (claro, uma desculpa"...).
Já vi decisões, em mais de uma instância, condenando um município, a pagar 30 mil (vc não leu errado. O desembarga, irá receber 10 x mais o que vale a dor de uma família pela perda da filha), para uma família que teve a morte de uma filha, causada por negligência do município.

A, mas o desembargador, pode se enriquecer de forma abusiva, claro. Nada de errado.

Não estou aqui dizendo que o tal desembargador não mereça reparo (merece), mas, sabemos que, se tivesse acontecido a mesma situação com um cidadão que não fosse desembargador, seria muiiiiiiiiiiiiiiiiito (vou chutar aqui uns 99%) provável que algum magistrado sem noção dissesse (como aprenderam na escolinha da magistratura) foi "mero aborrecimento", não passível de indenização, pois faz parte do dia a dia do cidadão... VERGONHOSO (o valor exorbitante da indenização).

excelente argumento

Paulo da Silva Ferreira (Funcionário público)

Excelente descrição. Assim como os juizes também não concedem o valor significativo de uma ação de perdas e danos com valor superior à R$5.000 para um trabalhador, argumentando irrequecimento ilícito. Mas eles podem receber um valor acima disso.

Vergonha

FABIO de AZEVEDO VALLE (Advogado Autônomo - Civil)

Sua análise é perfeita, esse tipo de sentença pode da impressão que os juízes são cidadãos especiais ou que fazem uso particular da Justiça devido a sua função. Essa sentença pode ser um desserviço ao Poder Judiciário aos olhos do povo. Poderia o povo pensar que o Judiciário não tem sua credibilidade.

Ficou pouco

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Um Desembargador do quilate do Doutor Rui Portanova, merecia, diante do dolo do advogado, no mínimo um milhão de reais.

É amigo dele?

Carlos Alvares (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

É amigo dele?

Absurdo!

joaovitormatiola (Serventuário)

Ora, apenas 1 milhão? Merecia no mínimo 17 trilhões de dólares mais o ouro da Suíça.

Comentar

Comentários encerrados em 10/10/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.