Consultor Jurídico

Sinal Amarelo

Para combater Covid-19, governo coloca todo o estado de SP em fase mais restritiva

No dia seguinte ao segundo turno das eleições municipais, todas as regiões do estado de São Paulo retornam à chamada fase amarela do "Plano São Paulo", feito para controle sanitário da Covid-19 e flexibilização econômica. As medidas valem até o dia 4 de janeiro e foram anunciadas nesta segunda-feira (30/11) pelo governador João Doria.

"Fase amarela" dura ao menos até 4/1
MF Press Global

Com o retorno à fase amarela, atividades como bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua voltam a ter limitações de horário e capacidade de público.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h. E todos os eventos com público em pé ficam proibidos.

É a 15ª atualização do "Plano São Paulo". Na atualização anterior, as regiões da Baixada Santista, Campinas, Grande São Paulo, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté estavam na fase verde — as demais já estavam na fase amarela.

Clique aqui para ver o mapa atualizado




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 30 de novembro de 2020, 16h31

Comentários de leitores

2 comentários

Facínoras

Paulo Marcelo (Advogado Autônomo - Civil)

Os facínoras no Velho Oeste eram caçados a bem da Lei e da normalidade social. Tipos como esses hoje se alçam a cargos públicos e ao poder, usando de todos os meios para obterem a consecução de seus objetivos e seus lucros. Espero que a sociedade e o Povo acordem, incluindo o Poder Judiciario paulista, pois está claro que não há pandemia senão um ataque biologico, e o virus não é letal, cuja mortalidade só ocorreu pelo errôneo (ou doloso) tratamento, sendo certo contudo que só os que foram para hospitais é que morreram!!!

Resultado das eleições

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

João Doria pode ser chamado de genocida ou é só para Bolsonaro?
Vale mencionar estelionato eleitoral ou só serve para Dilma?
O governador de São Paulo anunciou o endurecimento de medidas contra a pandemia hoje, um dia depois de Bruno Covas vencer a eleição para prefeito.
No dia 13, ele gravou um vídeo indignado chamando de “fake news” a notícia de que faria exatamente isso.
Eles sabiam de tudo.
Dados internos da Secretaria de Saúde mostram que as internações já haviam crescido 90% a trinta dias das eleições, mostrou o Intercept.
Ainda assim, no último dia 23, Covas foi ao Roda Viva mentir que “não há nenhum indício” de um novo pico.
Seis regiões do estado regrediram para a chamada “fase amarela” do Plano São Paulo, que coordena as medidas de reabertura da economia.
Além da capital, as cidades de Piracicaba, Campinas, Sorocaba, Grande São Paulo, Baixada Santista e Taubaté regrediram na classificação.
“Precisamos do apoio da população”, disse Doria num pronunciamento.
Quantos morreram nesse adiamento? Quantos poderiam ser salvos?
É isso: faça com que as pessoas votem em você, mate-as depois e então peça seu apoio.
É o modelo vencedor do gestor. Acelera, São Paulo (https://www.diariodocentrodomundo.com.br/estelionato-eleitoral-ou-genocidio-sabendo-da-2a-onda-doria-endurece-isolamento-apos-a-eleicao-de-covas/).

Povo marcado como gado é povo feliz!

Comentários encerrados em 08/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.