Consultor Jurídico

Ônibus da Alegria

OAB-SP nega que patrocinará transporte para eleição da Aasp

Eleição para renovação de terço do conselho da AASP acontece no dia 1º de dezembro

Em nota enviada à ConJur, a seccional paulista da OAB negou nesta quinta-feira (27/11) que vá patrocinar o transporte de eleitores para garantir a vitória da chapa articulada pelo presidente da entidade, Caio Augusto dos Santos.

Subscrita pelos diretores da seccional, a nota reclama deles não terem sido ouvidos antes da publicação da notícia. Classifica as informações publicadas como sendo boatos infundados. Anteriormente, a assessoria de imprensa da entidade pedira a supressão do texto.

A reunião de Caio Augusto com os dirigentes locais, em que se combinou o esforço concentrado (chamado de "investimento") foi gravada. Ocorreu nesta terça-feira (24/11). Antes de falarem dos ônibus, uma diretora da Caixa de Assistência da Ordem pede a quem for à capital paulista por seus meios, para ir com "carro grande" para pegar brindes (agendas). Veja o vídeo abaixo:

Bem antes disso, no dia 10 de novembro, ao menos um presidente regional, o de Dracena (670 km a oeste da capital paulista), usa a máquina da subseção para perguntar aos inscritos quem é associado da Aasp e qual o número da inscrição na associação. Clique aqui para ler. 

Embora tenha ressaltado, no encontro de campanha, que estava ali como advogado e que não se tratava de uma reunião institucional, Caio Augusto pede que todos se envolvam: "Encurtem essa distância. Programem-se, envolvam os amigos advogados e advogadas, organizem-se. Coloquem pessoas nos seus carros, porque vocês farão a diferença" — excluindo, em tese a ideia das caravanas (ônibus ou vans) tratada antes quando, possivelmente, Caio não estava na sala.

A reportagem separou algumas declarações dadas pelos protagonistas do vídeo. Leia algumas das principais:

11min40 — diretora da Caasp diz que no dia votação para Aasp é para passarem na sede da Caasp para tomar um café, mas com carro grande para levar todas as agendas (brindes)
16min — Candidatos se apresentam
19min35 — Apresentação da chapa
20min35 — João Aguirre (candidato) apresenta a chapa 3 como "chapa da OAB"
28min18 — Secretário OAB de Campinas fala em vans e ônibus que está organizando
31min30 — Candidato (Jairo) reforça que a reunião é um convite de diretores e conselheiros da OAB
33min27 — Candidato (Marlon) enfatiza o apoio de Caio
37min42 — Caio entra, ao que parece, do gabinete da OAB
49min44 — Caio pede ajuda a todos na eleição da Aasp
1h12min25 — Presidente da Caasp fala dos ônibus, menciona Presidente Prudente, fala dos custos para tanto e diz que "pior investimento é não ganhar eleição"
1h14min12 — Presidente da Caasp diz que no dia da eleição da Aasp haverá reunião de presidentes no CFOAB, mas Caio ficara em SP porque está "comprometido" com a eleição na Aasp
1h15min19 — Candidato (Marlon) diz que a chapa é dos "presidentes e gestores" da OAB
1h17min40 — "Vários presidentes (de subseções da OAB) estão se organizando" para a eleição da Aasp
1h19min05 — Corregedor do TED e Conselheiro estadual faz longo discurso, explicando que as subseções da OAB estão circulando lista dos associados da Aasp, fazendo contato e pedindo voto.
Em tom jocoso, sussurra com a mão na boca quando menciona "subseções", evidenciando que isso não pode ser revelado
1h19min50 — Mesma pessoa, fala dos ônibus que estão se organizando nas subseções da OAB "como em Bauru"
1h22min30 — Candidato (Marlon) diz que no dia da eleição as pessoas irão sair das subseções da OAB e repete "vai ser um investimento"
1h24min32 — Diretor da OAB de Assis diz que "convocou toda diretoria" e vai cumprir o a meta, "10 é a meta" por subseção da OAB. Pergunta se pode "dormir e ficar para a festa" em SP
Acompanhar o chat do Zoom, em que os participantes são informados que os ônibus sairão das subseções da OAB
1h27min21 - Roseli Oliva, conselheira "trabalho de formigueiro, um a um dos amigos, se não conseguir um ônibus, uma van, um carro, se não fizermos esse trabalho fica difícil"
1h37min50 — Candidato (Marlon) apresenta o "padrinho da chapa 3", o presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB

Além da nota da OAB-SP, a Chapa 2, que também concorre ao pleito, enviou manifestação à ConJur. Na nota, os seus candidatos afirmam que fornecer transporte irregular aos votantes configura "aliciamento de eleitores, manchando de forma inequívoca, o livre exercício do voto". Clique aqui para ler a nota na íntegra.

Leia abaixo a íntegra da nota da OAB-SP

A OAB SP, diante da matéria intitulada “OAB paulista vai patrocinar transporte de eleitores na eleição da AASP”, publicada pela ConJur no dia 25 de novembro de 2020 (19h17), esclarece que:

1. Jamais abrirá mão do seu papel histórico de defesa do Estado Democrático de Direito.
2. A acusação não é verdadeira, sendo desprovida de fundamento e razoabilidade.
3. Nenhum recurso da Instituição foi ou será utilizado fora dos seus objetivos legais e estatutários.
4. O Portal da Transparência inaugurado por esta Gestão é demonstração clara do seu compromisso com a verdade.
5. A veiculação da reportagem deu-se sem qualquer contato com a Instituição ou com o seu Presidente que também foi nela citado.
6. As manifestações de todos os integrantes da Advocacia associados da AASP quanto às suas preferências eleitorais na eleição que ocorrerá nessa importantíssima Associação no próximo dia 01 de dezembro devem ser respeitadas, mas nunca desmerecidas ou deslegitimadas com acusações levianas de quem quer que seja.
7. Todos os atuais Diretores da OAB SP são associados da AASP.
8. A publicação e o fomento de desinformação sobre processos eleitorais em curso representam desserviço ao Estado Democrático de Direito e à defesa de uma imprensa livre e séria.
9. Fato se enfrenta e boato não se alimenta. O primeiro, apura-se. O segundo, descarta-se.
10. O estímulo legítimo ao voto, aplaude-se. Os obstáculos ideológicos a sua concretização, refutam-se.

Caio Augusto Silva dos Santos Presidente
Ricardo Toledo dos Santos Filho Vice-Presidente
Aislan de Queiroga Trigo Secretário Geral
Margarete de Cássia Lopes Secretária Geral Adjunta
Raquel Elita Alves Preto Tesoureira




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de novembro de 2020, 17h27

Comentários de leitores

10 comentários

Clara intenção de repetir as reeleições na OAB/SP.

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Estamos assim: tentativa de hegemonia, concentração de poder eleitoral e econômico mirando reeleições.
AASP não é, e nem pode se transformar em uma OAB paralela, tampouco braço de apoio a dirigentes da Seccional.
Que a AASP consiga sair ilesa desta ilegítima investida.
E que em 2021, já cientes dos propósitos eleitorais para a OAB/SP, os advogados/as possam promover a alternância de poder, com a troca de dirigentes que dão sinais de apego às estruturas de poder da OAB/SP.

Doutor eduardo

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

O nobre Doutor Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo), trabalhador, inteligente, ético e incorruptível, será futuro candidato à Presidência de sua corporação?

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Ser trabalhador, ético e incorruptível é dever de todos. Inteligência, todavia, é distribuída pelo Criador, e a minha é a exata dose do meu merecimento.
A Presidência da OAB/SP exige candidatos que possam agregar atributos à entidade, de modo que a corporação seja valorizada pela imagem daquele que a representa. Esta lógica não pode ser invertida.
Neste contexto, a minha coerência e o senso de responsabilidade determinam que eu continue trabalhando, sendo honesto é ético.
Não tenho nível intelectual, nem a relevância excepcional que possam ser "plus" à OAB/SP.
Cabe a mim somente votar para que a entidade possa melhorar.

Brindes? Também quero!

Neli (Procurador do Município)

Sou filha de Deus e por isso também quero brindes. Não é justo dar brindes apenas para alguns! Tem que dar para todos os advogados inscritos na OAB. Não sou da AASP, mas, sou filha de Deus e quero brindes, afinal, desde 1979 sou inscrita na OAB,(estagiária e advogada!)
No mais, se o dinheiro não for da OAB (ou da Associação!), pode dar brindes e transportes para qualquer eleitor.
Se for ,data vênia, não!
Aprendi na vida que o Dinheiro alheio é sagrado, mas, o Dinheiro Público(Instituições/fundações, autarquias e da Administração Pública), é divino e a divindade é quebrada quando não se usa em prol do interesse público.
Sucessos!
Por fim, aceito o brinde...irei à pé pegar.

A falta de consciência profissional - iv

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Falta ao advogado a consciência de si, entendendo a sociedade que o rodeia, estimulando a ética em detrimento da retórica, perquirindo a sua existência profissional em uma relação dialética com o mundo ao qual pertence.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.